segunda-feira, 27 de julho de 2015

NSÍ vence AB fora e retoma a liderança


O AB viu sua busca pela primeira vitória no campeonato ser adiada mais uma vez. Jogando em casa, a equipe sofreu dois gols nos primeiros vinte e cinco minutos e não conseguiu dar a volta no placar.

Os gols do time visitante foram marcados por Jann Martin Mortensen, aos 7' e aos 25', enquanto o reforço Tróndur Jensen diminuiu para a equipe da casa aos 34'.

Com a vitória, o time de Runavík reassumiu a liderança (mesmo que de forma provisória) com 37 pontos, um a mais que Víkingur e B36. O AB está na zona de rebaixamento, ocupando a 9ª posição com apenas nove pontos.

E a saga continua...

DETALHES DO JOGO

AB 1-2 NSÍ
Estádio: Skansi Arena, Argir
Público: 800

Gols:
AB - Tróndur Jensen 34'
NSÍ - Jann Martin Mortensen 7' e 25'

Cartões amarelos:
AB - Dion Splidt 40', Dmitrije Jankovic 53' e Álvur Christiansen 65'
NSÍ - Jens Joensen 27' e Haraldur Højgaard 38'

Fonte: Faroe Soccer

Veja a galeria de imagens do jogo no in.fo

EB/Streymur reage e busca empate sensacional contra o KÍ

Imagine estar vencendo a pior equipe do campeonato por três gols de diferença e de repente tomar o empate. Chato né? Pois foi o que aconteceu com o KÍ.

Em jogo disputado no estádio do Skála (estão mudando a grama do campo de Streymnes), o EB/Streymur, que jogava como mandante, começou vencendo com um gol de Jan á Høgaryggi aos 11'. Porém, os azuis tomaram o controle da partida e marcaram quatro vezes em 21 minutos.

O gol de empate foi de Jóannes Bjartalíð aos 23', Heðin Klakstein virou aos 30' e três minutos depois, Bjartalíð fez o seu segundo no jogo e Hjalgrím Elttør ainda fez o quarto aos 44', mas Jan á Høgaryggi diminuiu logo no minuto seguinte para ir para o intervalo com a diferença em apenas dois gols.

A missão ainda parecia muito difícil, mas Brian Olsen tratou de elevar os ânimos quando marcou o terceiro aos 70'. E o surpreendente empate veio aos 83' com gol do substituto Leif Niclasen que entrou no lugar de á Høgaryggi.

O EB/Streymur continua na última posição, agora com 7 pontos. O KÍ continuaria na quinta posição mesmo que vencesse, mas deixou escapar a chance de encurtar a distância para o HB.

DETALHES DO JOGO

EB/Streymur 4-4 KÍ
Estádio: Undir Mýruhjalla, Skála
Público: 400

Gols:
EB/S - Jan á Høgaryggi 11' e 45', Brian Olsen 70' e Leif Niclasen 83'
KÍ - Jóannes Bjartalíð 23', Heðin Klakstein 30', Jóannes Bjartalíð 33' e Hjalgrím Elttør 44'

Cartões amarelos:
EB/S - Rógvi Nielsen 26' e Niels Pauli Danielsen 26'
KÍ - Ivan Joensen 33' e Jonas Flindt Rasmussen 74'

Fonte: Faroe Soccer

domingo, 26 de julho de 2015

Víkingur goleia TB em jogo de nove gols

Finnur Justinussen (centro) sendo cumprimentado pelos companheiros após marcar um dos gols.
Pode comemorar, fã do futebol faroês, a Effodeildin está de volta! No único jogo realizado hoje, o Víkingur goleou o TB por 7 a 2 em Norðragøta e assumiu temporariamente a liderança (empatado em pontos com o B36, mas vence no saldo de gols).

Heðin Hansen abriu o placar para o time da casa logo aos 7' e Finnur Justinussen aumentou aos 22'. No segundo tempo, o time visitante diminuiu com Patrik Johannesen aos 60', mas Finnur Justinussen marcou novamente dois minutos depois. Aos 66', Hanus Jacobsen marcou de falta com um chute forte e Magnus Jarnskor fez o quinto aos 79'.

Ragnar Tausen ainda diminuiu aos 84', mas Sølvi Vatnhamar marcou mais dois para os anfitriões nos acréscimos.

O TB está na 7ª posição e não pode ser alcançado nesta rodada. Com todos esses gols de hoje, o Víkingur agora é o melhor ataque com 51 gols, quatro a mais que o NSÍ.

DETALHES DO JOGO

Víkingur 7-2 TB
Estádio: Sarpugerði, Norðragøta
Público: não disponível

Gols:
VÍK - Heðin Hansen 7', Finnur Justinussen 22' e 62', Hanus Jacobsen 66', Magnus Jarnskor 79', Sølvi Vatnhamar 92' e 94'
TB - Patrik Johannesen 60' e Ragnar Tausen 84'

Cartões amarelos: Ragnar Joensen 37', Andri Freyr Björnsson 71' e Jákup Thomasen 80' (todos do TB)

Estatísticas: Faroe Soccer

Veja a galeria de imagens do jogo no in.fo

Calendário da seleção faroesa nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018

Foi divulgado hoje o calendário da seleção faroesa nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018. A estreia e o último jogo das Ilhas Faroe serão contra a Hungria nos dias 6 de setembro de 2016 e 10 de outubro de 2017. O aguardado jogo contra a seleção de Portugal em solo faroês será no dia 10 de outubro do próximo ano.

Confira todos os jogos (horário de Brasília, UTC-3):

6 de setembro de 2016: Ilhas Faroe - Hungria (15:45)
7 de outubro de 2016: Letônia - Ilhas Faroe (15:45)
10 de outubro de 2016: Ilhas Faroe - Portugal (15:45)
13 de novembro de 2016: Suíça - Ilhas Faroe (16:45)

25 de março de 2017: Andorra - Ilhas Faroe (14:00)
9 de junho de 2017: Ilhas Faroe - Suíça (15:45)
31 de agosto de 2017: Portugal - Ilhas Faroe (15:45)
3 de setembro de 2017: Ilhas Faroe - Andorra (13:00)
7 de outubro de 2017: Ilhas Faroe - Letônia (13:00)
10 de outubro de 2017: Hungria - Ilhas Faroe (15:45)

Fonte: Facebook da FSF

sábado, 25 de julho de 2015

Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018: Ilhas Faroe no grupo de Portugal e Suíça

As Ilhas Faroe ficou no Grupo B com Portugal, de Cristiano Ronaldo.
Foi realizado hoje em São Petersburgo, na Rússia, o sorteio das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018. O evento contou com a participação de várias estrelas do futebol, como Ronaldo, Diego Forlán e Fabio Cannavaro.

Nas eliminatórias europeias, a seleção faroesa ficou no grupo B, onde enfrentará pela primeira vez em jogos competitivos as seleções de Portugal, Letônia e Andorra. Hungria e Suíça completam o grupo.

O calendário de jogos será divulgado amanhã pela UEFA.

Resultado final do sorteio das eliminatórias europeias.
Veja como ficaram todos os grupos:

Grupo A: Holanda, França, Suécia, Bulgária, Bielorrússia e Luxemburgo
Grupo B: Portugal, Suíça, Hungria, Ilhas Faroe, Letônia e Andorra
Grupo C: Alemanha, República Tcheca, Irlanda do Norte, Noruega, Azerbaijão e San Marino
Grupo D: País de Gales, Áustria, Sérvia, Irlanda, Moldávia e Geórgia
Grupo E: Romênia, Dinamarca, Polônia, Montenegro, Armênia e Cazaquistão
Grupo F: Inglaterra, Eslováquia, Escócia, Eslovênia, Lituânia e Malta
Grupo G: Espanha, Itália, Albânia, Israel, Macedônia e Liechtenstein
Grupo H: Bélgica, Bósnia e Herzegovina, Grécia, Estônia e Chipre
Grupo I: Croácia, Islândia, Ucrânia, Turquia e Finlândia

Curiosidades:

* As Ilhas Faroe enfrentou a Suíça nas Eliminatórias para as Copas de 2002 (1-5 fora, 0-1 em casa) e 2006 (0-6 fora, 1-3 em casa).
* Está no mesmo grupo da Hungria também nas Eliminatórias para o Euro 2016 (perdeu em casa por 0-1 e jogará em Budapeste no dia 8 de outubro).
* Venceu as outras seleções bálticas em campanhas recentes em eliminatórias: 2 a 1 contra a Lituânia na qualificação para o Mundial de 2010 e 2 a 0 contra a Estônia na qualificação para o Euro 2012.

Veja a galeria de imagens do sorteio no site da FIFA

sexta-feira, 17 de julho de 2015

Meia-atacante dinamarquês no B36

Philip Lund em ação pelo Vejle.
O B36 vai forte na briga pelo bicampeonato. Em seu site oficial, a equipe anunciou que chegou a um acordo com o meia-atacante dinamarquês Philip Lund de 26 anos.

Philip iniciou a carreira no clube de sua cidade, o Vejle, em 2009, e passou por Kolding e Fyn antes de chegar ao Seattle Sounders, da MLS, em 2013. Ele acabou jogando apenas uma partida na principal liga americana de futebol e, no início do ano passado, se transferiu para o Oklahoma City Energy da USL Pro, clube treinado pelo dinamarquês Jimmy Nielsen, onde jogou até o fim do ano passado.

Philip em sua única partida pelo Sounders.
Uma contratação muito boa para a Effodeildin, que aos poucos vai ficando cada vez mais profissional.

Fonte: B36

Ibrahima Camara no Giza/Hoyvík

O Giza/Hoyvík está investindo para chegar finalmente na segunda divisão e, num futuro mais próximo, na primeira divisão do futebol faroês. O clube fez uma contratação surpreendente e fechou com o atacante senegalês Ibrahima Camara, que estava no B36.

Camara tem 23 anos (completará 24 no dia 30 desse mês) e jogou dezenove partidas na atual temporada pelos tigres brancos, marcando 5 gols. Em toda a sua carreira na primeira divisão o jogador fez 76 jogos e marcou 23 gols. Deve ajudar bastante a pequena equipe também sediada em Tórshavn e que ocupa apenas a 5ª posição na 2. deild.

Fonte: Giza/Hoyvík

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Mata-gigantes Ilhas Faroe voando alto

E aí galera, com saudades do futebol faroês? Dessa vez foi a FIFA quem publicou um especial sobre as Ilhas, que alcançaram sua melhor posição na história do Ranking. Infelizmente o site não tem mais a versão em português, mas eu traduzi!

Faroeses comemorando a vitória sobre a Grécia.
As Ilhas Faroe são um misterioso arquipélago localizado na corrente do golfo do Atlântico Norte. Com as mais altas falésias na Europa e um interior rochoso e robusto, a construção de estradas foi tão problemática que os faroeses tiveram que inventar túneis subaquáticos revolucionários para conectar suas 18 ilhas.

A construção de campos de futebol, que exigem exclusivamente superfície plana, foi ainda mais difícil. As Ilhas Faroe tinha apenas um estádio antes de sua admissão na FIFA em 1988. Era feito a partir de cascalho. A equipe, portanto, teve que jogar seus primeiros jogos competitivos em casa, eliminatórias do UEFA Euro 1992, na Suécia.

Com o trabalho não-remunerado dos aldeões do vilarejo de Toftir, foi construído um novo campo que cumpria as normas da UEFA a tempo para as eliminatórias da Copa do Mundo de 1994. As Ilhas Faroe terminou a campanha com zero pontos em dez jogos, um gol marcado e 38 sofridos. Foi mais ou menos assim nas próximas duas décadas, onde eles se encontraram em sua pior posição no Ranking Mundial da FIFA/Coca-Cola em setembro de 2008 - abaixo de Ilhas Cayman, Butão, Aruba, Comores, entre outros.

As Ilhas Faroe foram apenas marginalmente superior - 183ª - na escala mundial quando a corrida para chegar ao UEFA Euro 2016 começou. Com seus concorrentes Grécia (13ª), Romênia (27ª), Hungria (34ª), Finlândia (55ª) e Irlanda do Norte (95ª) significativamente maiores, e tendo conseguido apenas dez pontos de 150 possíveis em suas cinco últimas campanhas nas eliminatórias de Euro ou Copa do Mundo, foi, consensualmente, um conclusão precipitada que os semi-profissionais de Lars Olsen terminariam em último lugar no Grupo F.

Passaram-se três jogos e, previsivelmente, as Ilhas Faroe tinha zero pontos, ainda que tenham dado um pouco de trabalho para Finlândia, Irlanda do Norte e Hungria. Isso deixou as Ilhas Faroe no pé da piscina, mas um dos resultados mais impressionantes da história das eliminatórias do Euro os elevou para fora dela. A Grécia, que teve seu lugar nas quartas de final do Mundial do Brasil em 2014 negado apenas nos pênaltis, era esperado que tivesse uma vitória para mudar sua situação em Piraeus. No entanto, as Ilhas Faroe esteve melhor na primeira hora de jogo - o meio-campista adolescente Brandur Olsen e o capitão de 37 anos de idade Fróði Benjaminsen acertaram a trave, enquanto Orestis Karnezis fez quatro boas defesas para os campeões europeus de 2004 - antes de Jóan Edmundsson marcar o único gol.

"A popularidade do futebol nunca foi tão alta (nas Ilhas Faroe)", disse Benjaminsen após o apogeu em Atenas - a primeira vitória fora em um jogo competitivo em 13 anos. "É inacreditável, é tudo o que as pessoas estão falando".

Uma derrota por 1 a 0 na Romênia - facilitada por um desvio sortudo - não fez nada para amortecer esse entusiasmo. Todos os 4700 bilhetes para a visita da Grécia à Tórshavn em junho vendeu a uma velocidade sem precedentes, enquanto a Federação de Futebol das Ilhas Faroe (FSF) ainda marcou a ocasião oferecendo salmão grátis para quem viajou ao estádio Tórsvøllur via túneis subaquáticos, balsas ou a pé.

"A popularidade do futebol nunca foi tão alta. É inacreditável, é tudo o que os pessoas estão falando." - Fróði Benjaminsen.

 E que ocasião foi. Os gols de Hallur Hansson e Olsen asseguraram que um esquadrão composto de pescadores, trabalhadores de construção civil, professores e carpinteiros vencesse por 2 a 1 para completar duas vitórias sobre jogadores de Bayer Leverkusen, Benfica, Borussia Dortmund, Roma e Sunderland.

"Absolutamente incrível!" exclamou Olsen, que joga no gigante dinamarquês FC Copenhagen e é considerado o maior prospecto de todos os tempos das Ilhas Faroe. "Surreal. Tórsvøllur com 4700 espectadores e nós ganhamos por 2 a 1. É difícil de entender."

Uma noite extraordinária para os penhascos elevados de Tórshavn precedeu um salto extraordinário na montanha do futebol. No mais recente Ranking Mundial da FIFA/Coca-Cola, de fato, as Ilhas Faroe invadiram 28 lugares para entrar no top 100 pela primeira vez na história. Eles agora estão em 74º, acima de seleções como Uzbequistão, Montenegro, Marrocos, Finlândia e Arábia Saudita. Uma subida de 113 lugares a mais do que eles estavam apenas nove meses atrás. Brandur Olsen acredita que essa posição lhes deu respeito.

"Eu acho que os outros times europeus nos respeitam mais agora", disse ele ao FIFA.com. "Eles já não nos subestimam, vencemos a Grécia duas vezes, e tivemos performances sólidas diante de Romênia e Hungria. Agora temos a crença de que podemos vencer todos os jogos."

Outro Olsen está por trás de tudo - apesar de alguns obstáculos consideráveis. Lars Olsen, que assumiu as rédeas no final de 2011, tem poucos profissionais à sua disposição, todos os quais jogam na Escandinávia. A maioria de seus jogadores trabalha de dia e só pode treinar à noite. E mesmo quando o fazem, eles têm de enfrentar temperaturas subárticas.

No entanto, apesar de tudo isto, o treinador de 54 anos acredita que as Ilhas Faroe ainda pode chegar ao Euro 2016 - eles estão em quarto no Grupo F, com o terceiro lugar garantindo ao menos o play-off. "No futebol tudo é possível", afirmou. "Se vencermos nossos jogos podemos conseguir".

Um arquipélago com abundantemente mais ovelhas do que habitantes se classificando seria, sem dúvidas, superar o sucesso da Dinamarca em 1992 - os escandinavos não conseguiram se classificar, mas de alguma forma conquistaram o torneio - como a mãe dos milagres do Euro.

Lars Olsen, no entanto, não é nenhum estranho aos contos de fada reclassificados como histórias de não-ficção. Lembra-se quem capitaneou os dinamarqueses na noite gloriosa em Gothenburg há 23 anos?

Artigo original: FIFA

sexta-feira, 10 de julho de 2015

HB humilhado em casa pelo Trakai

Ronald Solomin marcando o segundo do Trakai.
A grande decepção foi o HB, que estava em enorme desvantagem, foi goleado mais uma vez, agora em casa, e não conseguiu se despedir da competição de cabeça erguida como Víkingur e NSÍ. Curiosamente os gols do Trakai foram marcados pelos mesmos jogadores que marcaram na primeira partida na Lituânia.

Ninguém imaginava mais uma derrota quando, aos 11', Arnbjørn Hansen quase abriu o placar com uma inteligente cabeçada defendida pelo goleiro. Mas, assim como no primeiro jogo, a equipe ficou com um jogador a menos. Aos 21' Rógvi Holm fez falta em Ronald Solomin, que partia em direção ao gol, e foi expulso.

O Trakai chegou ao gol aos 30 minutos com David Arshakyan, pegando rebote de um chute que Gestsson espalmou para o travessão. O time da casa desperdiçou boa chance de empatar aos 34', e apenas quatro minutos depois, Ronald Solomin marcou o segundo. Ainda no primeiro tempo, Teit Jacobsen teve a chance de diminuir, mas mandou pra fora.

O HB teve duas boas chances com cabeçadas de Arnbjørn Hansen, mas parava no goleiro Rapalis. E foi o time lituano que chegou ao gol, aos 83', com cobrança de pênalti de Aleksandr Bychenok. O time da capital faroesa finalmente diminuiu aos 90' com Levi Hanssen, mas três minutos depois, novo pênalti, dessa vez cobrado por David Arshakyan para fechar o placar.

Embora o resultado tenha sido decepcionante (e até humilhante), deve-se reconhecer o esforço do HB, que jogou a maior parte do jogo com um jogador a menos.

Levi Hanssen aumentou seu recorde como o faroês com mais gols em competições europeias, agora ele tem 9 (6 na Champions e 3 na Europa League).

DETALHES DO JOGO

HB 1-4 Trakai
Placar agregado: 1-7
Estádio: Tórsvøllur, Tórshavn
Público: 316

Gols:
HB - Levi Hanssen 90'
TRA - David Arshakyan 30', 93' (p), Ronald Solomin 38' e Aleksandr Bychenok 83' (p)

Cartões amarelos:
HB - Heini Vatnsdal 25' e René Joensen 62'
TRA - Vaidas Šilėnas 63'

Cartão vermelho: Rógvi Holm (HB, 21')

Estatísticas: Faroe Soccer

Melhores momentos:



Veja a galeria de imagens do jogo no in.fo

NSÍ vence Linfield, mas não consegue a classificação


O NSÍ se tornou a primeira equipe das Ilhas Faroe a derrotar o Linfield, mas infelizmente o placar foi insuficiente para a classificação à segunda fase preliminar.

O time visitante foi quem abriu o placar, logo aos 13', com um forte chute de Reece Glendinning, mas Klæmint Olsen (na cara do gol ele não perde), aos 17', e Pól Jóhannus Justinussen, de cabeça aos 19', viraram rapidamente. O time de Runavík quase fez o terceiro aos 24 minutos, mas o chute de Magnus Olsen parou no travessão. O time norte-irlandês chegou ao empate aos 33' com Guy Bates. Mas o NSÍ não se rendeu e pouco antes do intervalo, aos 46', num chute desviado, Jens Joensen fez o terceiro.

O segundo tempo foi menos aberto e o time faroês só conseguia chegar através das jogadas de escanteio, mas não obteve sucesso. A situação ficou ainda mais difícil aos 69' quando Andrew Waterworth deixou tudo igual mais uma vez. Precisando de três gols, o NSÍ só conseguiu marcar mais uma vez, aos 85', com Pól Jóhannus Justinussen de novo de cabeça.

A grande sorte do Linfield é que a partida não foi no Við Løkin, em Runavík...

DETALHES DO JOGO

NSÍ 4-3 Linfield
Placar agregado: 4-5
Estádio: Tofta Leikvøllur, Toftir
Público: 400 (ou 550 de acordo com o Soccerway)

Gols:
NSÍ - Klæmint Olsen 17', Pól Jóhannus Justinussen 19', 85' e Jens Joensen 45+1'
LIN - Reece Glendinning 13', Guy Bates 33' e Andrew Waterworth 69'

Cartões amarelos: Reece Glendinning 45', David Kee 60', Stephen Lowry 68' e Ivan Sproule 74' (todos do Linfield)

Estatísticas: Faroe Soccer

Melhores momentos:



Veja a galeria de imagens do jogo no in.fo