terça-feira, 30 de junho de 2015

Irmãos Cieślewicz saboreando o confronto europeu

Na véspera do jogo entre B36 e The New Saints pela primeira fase preliminar da UEFA Champions League, os correspondentes da UEFA nas Ilhas Faroe e País de Gales conversaram com os irmãos Cieślewicz sobre o curioso confronto!

"A mãe não sabe qual time apoiar", disse Łukasz Cieślewicz, após o B36 Tórshavn ser sorteado contra o The New Saints FC - o time em que seu irmão mais novo Adrian joga.

por Hans Pauli Joensen & Mark Pitman

O atacante do TNS Adrian Cieślewicz vai jogar contra seu irmão Łukasz pela primeira vez.
"A mamãe já disse que não virá para o estádio, porque ela não sabe qual equipe apoiar", revelou Łukasz Cieślewicz depois que o campeão faroês B36 Tórshavn foi sorteado contra o campeão da tríplice coroa galesa The New Saints FC na primeira fase preliminar da UEFA Champions League - um time que conta com seu irmão mais novo Adrian.

"Estou animado com o embate", disse o ex-atacante do Wrexham AFC Adrian, falando ao UEFA.com. "Será a primeira vez que eu jogo contra o meu irmão em um jogo competitivo. É um bom sorteio, mas é decepcionante que um de nós sairá da competição na rodada de abertura."

O jogador de 24 anos de idade - que jogou pelo B36 na última temporada depois de deixar o Kidderminster Harriers FC - vai revisitar seu ex-clube e enfrentar o seu irmão quando o TNS viajar às Ilhas Faroe para jogar a primeira partida no estádio Tórsvøllur em 1 de julho, antes da volta no Park Hall em 7 de julho.

Tendo participado na primeira fase preliminar da UEFA Europa League na temporada passada ao lado de seu irmão, quando o B36 foi eliminado por 3-2 no agregado pelo Linfield FC da Irlanda do Norte, Adrian agora se prepara para enfrentar Łukasz na competição de elite da Europa: "Eu experimentei jogar na Europa League com o B36 na temporada passada, e eu estou realmente ansioso para jogar na Liga dos Campeões desta vez."

Łukasz, 27, também está curtindo o embate e a chance de enfrentar seu irmão mais novo. "Vai ser divertido jogar contra ele", o ex-jogador do Brøndby IF disse ao UEFA.com. "Ano passado nós jogamos juntos no mesmo time pela primeira vez e agora iremos jogar contra o outro pela primeira vez. Mas, para ser honesto, estou me preparando da mesma forma para este jogo como eu faria com qualquer outro."

Apesar dos dois terem nascido na Polônia, eles cresceram nas Ilhas Faroe e aplicaram para a cidadania a fim de realizar seu sonho de representar a nação a nível internacional. Seu vínculo com as ilhas começou em 1999, quando seu pai, o atacante Robert, foi para o ÍF Fuglafjuørður antes de mudar para o VB Vágur - vencendo o campeonato de 2000 e marcando oito gols no processo.

Ambos os filhos também experimentaram o título, Łukasz se provando uma figura-chave para o B36 nas campanhas de triunfo em 2011 e 2014. Adrian desempenhou um papel menor ano passado depois de chegar no verão, mas ele sente confiante que seu novo clube será favorito contra seus oponentes a tempo parcial.

"Nós podemos jogar o nosso próprio estilo de futebol contra uma equipe como o B36 e eu acho que eles terão de adaptar o seu jogo contra nós, assim como o TNS teve de fazer frente a equipes mais fortes em jogos europeus anteriores."

Enquanto isso, Łukasz prevê um confronto difícil contra o time do seu irmão, com o prêmio em oferta sendo um encontro com o campeão húngaro Videoton FC na segunda fase preliminar: "Eu acho que eles são os favoritos, mas temos uma chance e vamos fazer de tudo para chegar à próxima rodada."

Leia a versão original (em inglês) no site da UEFA

Os gols da 17ª rodada da Effodeildin

24 gols em 5 jogos. Uma média de 4,8 gols por jogo na última rodada antes dessa pausa de um mês só pra deixar a gente com saudades!

A Effodeildin volta no dia 27 de julho!

domingo, 28 de junho de 2015

TB vence EB/Streymur no fechamento da rodada

Na última partida antes da pausa do meio do ano, TB e EB/Streymur fecharam a 17ª rodada da Effodeildin com mais um jogo de muitos gols (só pra deixar a gente com saudades!).

Carl Mikkjal Bech abriu o placar para o time da casa aos 16', mas no minuto seguinte, Niels Pauli Danielsen deixou tudo igual. No segundo tempo, aos 60', Albert Adu desempatou mais uma vez e Teitur Justinussen fez o terceiro aos 88'.

O time mais antigo das Ilhas Faroe ficou com um jogador a menos após o vermelho direto de Carl Mikkjal Bech aos 90', e o time visitante ainda diminuiu o placar aos 94' com Andras Olsen, mas já era tarde para uma reação.

Com a vitória, o TB chegou aos 20 pontos, mesma pontuação do ÍF, mas perde no número de gols marcados. Já o EB/Streymur continua na última posição, com apenas 6 pontos, oito atrás do FC Suðuroy, o primeiro fora da zona de rebaixamento.

A Effodeildin volta no dia 27 de julho!

DETALHES DO JOGO

TB 3-2 EB/Streymur
Estádio: Við Stórá, Trongisvágur
Público: 450

Gols:
TB - Carl Mikkjal Bech 16', Albert Adu 60' e Teitur Justinussen 88'
EB/S - Niels Pauli Danielsen 17' e Andras Olsen 94'

Cartões amarelos:
TB - Rógvi Joensen 39' e Heini Mikal Mortensen 93'
EB/S - Rói Olsen 80'

Cartão vermelho: Carl Mikkjal Bech (TB, 90')

Fonte: Faroe Soccer

sábado, 27 de junho de 2015

Com dois gols no fim, B36 vence AB fora de casa e assume a liderança

Ibrahima Camara (centro), atacante do B36.
O AB recebeu o B36 em Argir ainda em busca da primeira vitória, mas vai ter que esperar até o fim da pausa para conquistar este objetivo.

O time visitante se adiantou no placar logo aos 7' com Høgni Eysturoy, mas quase no fim do primeiro tempo, aos 39', Jógvan Andrias Nolsøe deixou tudo igual.

No decorrer da segunda etapa, o B36 já sabia do empate do NSÍ e que só a vitória seria suficiente para assumir a liderança. E ela veio somente aos 89' com mais um gol de Høgni Eysturoy. Um minuto depois, Róaldur Jakobsen marcou o terceiro garantindo a vitória e a liderança.

O B36 agora é o novo líder da Effodeildin com 36 pontos (coincidência), dois a mais que o NSÍ. Já o AB continua na zona de rebaixamento com 9 pontos, cinco atrás do FC Suðuroy.

Será que vem bicampeonato?

DETALHES DO JOGO

AB 1-3 B36
Estádio: Skansi Arena, Argir
Público: 700

Gols:
AB - Jógvan Andrias Nolsøe 39'
B36 - Høgni Eysturoy 7', 89' e Róaldur Jakobsen 90'

Cartões amarelos:
AB - Beinir Ellefsen 23', Jobin Drangastein 34' e Kristin Mouritsen 56'
B36 - Gestur Dam 35', Eli Nielsen 88' e Ibrahima Camara 90'

Fonte: Faroe Soccer

Veja a galeria de imagens do jogo no in.fo

Víkingur vence HB facilmente

O Víkingur recebeu o HB em Norðragøta e venceu com facilidade o confronto direto pela terceira posição.

O time da casa abriu o placar aos 32' com Gunnar Vatnhamar e aumentou três minutos depois com Heðin Hansen. No segundo tempo, aos 66', o zagueiro Atli Gregersen fechou o placar.

O Víkingur continua na 3ª posição com 33 pontos, atrás somente de NSÍ (34) e B36 (36). O HB vem em quarto com 30 pontos.

DETALHES DO JOGO

Víkingur 3-0 HB
Estádio: Sarpugerði, Norðragøta
Público: não disponível

Gols: Gunnar Vatnhamar 32', Heðin Hansen 35' e Atli Gregersen 66'

Cartões amarelos:
VÍK - Filip Djordjevic 85' e Bárður Hansen 86'
HB - Teitur Gestsson 53', Jógvan Rói Davidsen 85' e Poul Ingason 89'

Fonte: Faroe Soccer

KÍ e NSÍ empatam em jogo de seis gols

Confusão na área em jogada de ataque do KÍ.
O KÍ recebeu o NSÍ em Klaksvík no primeiro jogo da sexta-feira e as duas equipes fizeram um grande jogo, como já era de se esperar.

O time da casa abriu o placar logo aos 5' com Heðin Klakstein, mas os visitantes empataram logo aos 12' com o artilheiro Klæmint Olsen. Porém, o bósnio Kenan Hajdarevic colocou o time azul na frente mais uma vez aos 27'.

Logo no início do segundo tempo, aos 47', Magnus Olsen deixou tudo igual novamente. E o time de Runavík chegou à virada aos 63' com Jónhard Frederiksberg. Mas o time da casa foi em busca do empate e conseguiu, aos 72', com Henry Heinesen cobrando pênalti.

O NSÍ ainda acabou a partida com um jogador a menos após a expulsão de Árni Frederiksberg aos 86'.

Com o empate, o KÍ continua na 5ª posição com 25 pontos, a cinco de distância do TB e cinco atrás do HB. Já o NSÍ foi ultrapassado pelo B36 e perdeu a liderança pela primeira vez na temporada.

DETALHES DO JOGO

KÍ 3-3 NSÍ
Estádio: Við Djúpumýrar, Klaksvík
Público: 800

Gols:
KÍ - Heðin Klakstein 5', Kenan Hajdarevic 27' e Henry Heinesen 72' (p)
NSÍ - Klæmint Olsen 12', Magnus Olsen 47' e Jónhard Frederiksberg 63'

Cartões amarelos:
KÍ - Heðin Klakstein 23', Jóannes Bjartalíð 71' e Kenan Hajdarevic 85'
NSÍ - Jens Joensen 71' e Haraldur Højgaard 85'

Cartão vermelho: Árni Frederiksberg (NSÍ, 86')

Fonte: Faroe Soccer

Veja a galeria de imagens do jogo no Norðlýsið

sexta-feira, 26 de junho de 2015

ÍF e FC Suðuroy empatam em jogo de seis gols

Jogando mais uma vez na casa do Víkingur, o ÍF empatou mais uma vez por 3 a 3. Dessa vez o adversário foi o FC Suðuroy, no jogo de ontem que abriu a 17ª rodada da Effodeildin.

Na marca de meia hora, Dánjal á Lakjuni abriu o placar para o time mandante e marcou o único gol da primeira etapa. No segundo tempo, o time visitante chegou rápido ao empate com Valerian Iobashvili, aos 52'. Logo no minuto seguinte, o ÍF teve a chance de ficar na frente mais uma vez, mas Ari Ellingsgaard desperdiçou a cobrança de pênalti.

O time da ilha do sul virou a partida aos 70' com Jón Krosslá Poulsen, mas a vantagem durou pouco. Apenas dois minutos mais tarde, o brasileiro Clayton Nascimento deixou tudo igual. O FC Suðuroy insistiu e ficou na frente mais uma vez, graças a um gol de Mamuka Toronjadze aos 80', mas Adeshina Lawal, seis minutos depois, decretou o empate.

O ÍF está na 6ª posição com 20 pontos, mas pode ser ultrapassado pelo TB, que joga no sábado contra o EB/Streymur. Já o FC Suðuroy abriu cinco pontos de vantagem para o AB e passa pelo menos mais uma rodada fora da zona de rebaixamento.

DETALHES DO JOGO

ÍF 3-3 FC Suðuroy
Estádio: Sarpugerði, Norðragøta
Público: 150

Gols:
ÍF - Dánjal á Lakjuni 30', Clayton Nascimento 72' e Adeshina Lawal 86'
FCS - Valerian Iobashvili 52', Jón Krosslá Poulsen 70' e Mamuka Toronjadze 80'

Pênalti perdido: Ari Ellingsgaard 53'

Cartões amarelos: Salmundur Bech 33', Høgni Madsen 44', Tóki Mortensen 53' e Valerian Iobashvili 94' (todos do FC Suðuroy)

Fonte: Faroe Soccer

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Women's Champions League: KÍ sorteado com Apollon, Stjarnan e Hibernians

Resultado do sorteio da fase de qualificação da UEFA Women's Champions League.
Depois das competições europeias masculinas na segunda-feira, hoje foi a vez do sorteio da UEFA Women's Champions League, a Liga dos Campeões Feminina.

Como os 24 clubes dos 15 países melhores rankeados nos coeficientes de ligas femininas da UEFA entraram direto nos 16 avos, os restantes 32 clubes foram sorteados em 8 grupos de 4 e só o primeiro colocado de cada chave se classifica.

Os jogos serão disputados entre os dias 11 e 16 de agosto na casa de uma das equipes.

Fase de Qualificação (anfitriões destacados em itálico)

Grupo 1: Konak Belediyespor (Turquia), WFC SFK 2000 Sarajevo (Bósnia e Herzegovina), FC Minsk (Bielorrússia) e KS Vllaznia (Albânia)
Grupo 2: FC PAOK (Grécia), FC NSA Sofia (Bulgária), Glentoran Belfast United WFC (Irlanda do Norte) e ŽFK Dragon 2014 (Macedônia)
Grupo 3: Apollon Limassol LFC (Chipre), Stjarnan (Islândia), KÍ Klaksvík e Hibernians FC (Malta)
Grupo 4: FC Twente (Holanda), ASA Tel-Aviv University SC (Israel), Ferencvárosi TC (Hungria) e FC Jeunesse Jonglënster (Luxemburgo)
Grupo 5: Olimpia UT Cluj-Napoca (Romênia), WFC Pomurje (Eslovênia), Pärnu JK (Estônia) e WFC Ekonomist (Montenegro)
Grupo 6: ŽFK Spartak (Sérvia), WFC Osijek (Croácia), CF Benfica (Portugal) e CSF Noroc Nimoreni (Moldávia)
Grupo 7: Gintra Universitetas (Lituânia), KKPK Medyk Konin (Polônia), Wexford Youths WFC (Irlanda) e Cardiff Met LAFC (País de Gales)
Grupo 8: PK-35 Vantaa (Finlândia), WFC Kharkiv (Ucrânia), FC Union Nové Zámky (Eslováquia) e Rīgas FS (Letônia)

O KÍ é a única equipe a participar de todas as 15 edições da competição, mas nunca passou desta fase.

Fonte: UEFA

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Europa League: HB encara estreante, Víkingur vai à Noruega e NSÍ enfrenta Linfield


Hoje também foi realizado o sorteio da primeira e da segunda fase preliminar da UEFA Europa League. O Víkingur terá uma dura missão e enfrentará o tradicional Rosenborg, da Noruega, o HB enfrentará o estreante em competições europeias Trakai e o NSÍ terá pela frente o Linfield, que vai jogar contra um time das Ilhas Faroe pelo quarto ano consecutivo.

Todas as partidas serão nos dias 2 e 9 de julho. O time à esquerda joga a primeira em casa.

NSÍ - Linfield (Irlanda do Norte)

Trygvi Mortensen, técnico do NSÍ: "Ficamos satisfeitos com o sorteio. A única equipa que não queríamos defrontar era o FK Vojvodina."

O sorteio foi bom para o NSÍ, mas também para o Linfield. Além de não ter que viajar muito longe, a equipe norte-irlandesa nunca foi eliminada por um time da Effodeildin. Em 2012 enfrentou o B36 na primeira fase preliminar da Champions e avançou nos pênaltis após dois empates sem gols. Na Europa League, em 2013, bateu o ÍF por 5 a 0 no agregado, e em 2014 reencontrou o B36 vencendo a primeira em Tórshavn e empatando em casa.

O vencedor enfrenta Olympic Sarajevo (Bósnia e Herzegovina) ou Spartak Trnava (Eslováquia).

FK Trakai (Lituânia) - HB

Heðin Askham, técnico do HB: "FK Trakai é uma das equipas mais complicadas que nos podia sair. A equipa tem vários jogadores russos e bielorrussos, pelo que é forte."

Fundado em 2005, o Trakai fará sua estreia em competições europeias contra o HB. A equipe chegou à primeira divisão lituana apenas em 2014 e terminou em 4º lugar. Atualmente está em 2º lugar na A Lyga com 37 pontos e 12 vitórias, 1 empate e 2 derrotas.

O vencedor enfrenta o Saxan (Moldávia) ou Apollon Limassol (Chipre)

Víkingur - Rosenborg BK (Noruega)

Nem precisa dizer muito sobre o Rosenborg, tradicional equipe norueguesa com várias participações em competições europeias e na UEFA Champions League (em uma delas atingiu as quartas de final). Lidera a Tippeligaen 2015 com 32 pontos e 10 vitórias, 2 empates e apenas 1 derrota.

O vencedor enfrenta Cork City (Irlanda) ou KR (Islândia)

Fonte: UEFA

Clique aqui e veja o que treinadores de outras equipes envolvidas no sorteio disseram.

Champions League: B36 enfrenta The New Saints


Foi realizado hoje em Nyon, na Suíça, o sorteio da primeira fase preliminar da UEFA Champions League 2015-16 e o B36, atual campeão faroês, conheceu o seu adversário. Será o The New Saints do País de Gales.

A eliminatória será decidida em dois jogos, com a primeira partida em Tórshavn no dia 30 de junho ou 1 de julho e a segunda em Gales no dia 7 ou 8 de julho.

A grande curiosidade é que Lukasz Cieslewicz reencontrará o irmão Adrian, que joga pelo campeão galês, e que teve uma curta passagem pelo B36.

Heðin Klakstein, técnico do B36, falou após o sorteio:
"É um alívio evitar uma longa viagem mas não tivemos um sorteio de sonho, que era o de defrontar o Santa Coloma, de Andorra."

O vencedor desse confronto enfrenta o Videoton, da Hungria.

Na segunda fase preliminar, o Stjarnan, de Gunnar Nielsen, enfrentará o Celtic.

Primeira Fase Preliminar

Lincoln FC (Gibraltar) - FC Santa Coloma (Andorra)
Crusaders FC (Irlanda do Norte) - FC Levadia Tallinn (Estônia)
FC Pyunik (Armênia) - SS Folgore (San Marino)
B36 Tórshavn - The New Saints FC (Gales)

Jogos: 30 de junho-1 de julho e 7-8 de julho

Segunda Fase Preliminar

Hibernians FC (Malta) - Maccabi Tel-Aviv FC (Israel)
APOEL FC (Chipre) - FK Vardar (Macedônia)
Qarabağ FK (Azerbaijão) - FK Rudar Pljevlja (Montenegro)
FK Sarajevo (Bósnia e Herzegovina) - KKS Lech Poznań (Polônia)
NK Maribor (Eslovênia) - FC Astana (Cazaquistão)
FC BATE Borisov (Bielorrússia) - Dundalk FC (Irlanda)
HJK Helsinki (Finlândia) - FK Ventspils (Letônia)
FC Midtjylland (Dinamarca) - Lincoln FC/FC Santa Coloma
Molde FK (Noruega) - FC Pyunik/SS Folgore
Malmö FF (Suécia) - FK Žalgiris Vilnius (Lituânia)
Celtic FC (Escócia) - Stjarnan (Islândia)
FK AS Trenčín (Eslováquia) - FC Steaua Bucureşti (Romênia)
FK Partizan (Sérvia) - FC Dila Gori (Geórgia)
PFC Ludogorets Razgrad (Bulgária) - FC Milsami Orhei (Moldávia)
CS Fola Esch (Luxemburgo) - GNK Dinamo Zagreb (Croácia)
KF Skënderbeu (Albânia) - Crusaders FC/FC Levadia Tallinn
B36 Tórshavn/The New Saints FC - Videoton FC (Hungria)

Jogos: 14-15 e 21-22 de julho

Fonte: UEFA

Clique aqui e veja o que os representantes das outras equipes disseram.

Os gols da 16ª rodada da Effodeildin


NSÍ - TB foi a única partida sem gols da rodada.

ÍF reage e busca empate no fim contra o AB

O AB vai ter que fazer o dobro do esforço para conseguir a primeira vitória no campeonato, pois nada parece dar certo. Na partida contra o ÍF em Norðragøta, o time vencia até os minutos finais, mas dois gols tardios do time mandante deixaram a equipe de Argir com um empate de gosto bem amargo.

Jógvan Andrias Nolsøe abriu o placar aos 22', e dez minutos depois, Kristin Mouritsen fez o segundo. Na segunda etapa a equipe de Fuglafjørður diminuiu com Nenad Saric aos 62', mas o AB chegou ao terceiro com Hørður Mohr aos 78', gol que parecia garantir os três pontos. Porém, os gols de Clayton Nascimento, aos 87', e Bartal Eliasen já nos acréscimos, aos 91', salvaram um ponto para o time vermelho.

O ÍF está trocando a grama sintética de seu campo, o Í Fløtugerði, então a partida foi disputada na casa do Víkingur.

DETALHES DO JOGO

ÍF 3-3 AB
Estádio: Sarpugerði, Norðragøta
Público: 300

Gols:
ÍF - Nenad Saric 62', Clayton Nascimento 87' e Bartal Eliasen 91'
AB - Jógvan Andrias Nolsøe 22', Kristin Mouritsen 32' e Hørður Mohr 78'

Cartões amarelos:
ÍF - Andy Olsen 33'
AB - Mikkjal Hentze 19', Dmitrije Jankovic 35', Bárður Olsen 44', Kári Nielsen 56' e Rói Danielsen 83'

Fonte: Faroe Soccer

Também não achei nenhuma galeria de imagens dessa partida.

domingo, 21 de junho de 2015

B36 vence KÍ e alcança o líder

O segundo gol do B36, marcado por Lukasz Cieslewicz.
O B36 recebeu o KÍ em Tórshavn podendo igualar a pontuação do NSÍ em caso de vitória, e foi justamente o que aconteceu.

O árbitro deu pênalti quando a bola bateu no braço de Henry Heinesen dentro da área e Jákup á Borg, aos 39', converteu, abrindo o placar para o time branco da capital. O técnico da equipe visitante, Mikkjal Thomassen, ainda foi expulso por reclamar da marcação da penalidade. Mas sua equipe chegaria ao empate apenas três minutos depois. Após uma cobrança de falta mal afastada pela defesa, Heðin Klakstein bateu forte e deixou tudo igual.

Apesar do domínio do time azul no segundo tempo, o B36 segurou bem e chegou ao gol aos 59' em uma jogada individual de Lukasz Cieslewicz após contra-ataque. Os visitantes continuaram pressionando e a zaga dos anfitriões ainda teve que tirar uma bola quase em cima da linha do gol para garantir os três pontos.

DETALHES DO JOGO

B36 2-1 KÍ
Estádio: Gundadalur, Tórshavn
Público: não disponível

Gols:
B36 - Jákup á Borg 39' (p) e Lukasz Cieslewicz 59'
KÍ - Heðin Klakstein 42'

Cartões amarelos:
B36 - Róaldur Jakobsen 14', Tórður Thomsen 16', Lukasz Cieslewicz 21', Andrias Eriksen 35' e Odmar Færø 78'
KÍ - Ísak Simonsen 25', Henry Heinesen 36' e Kenan Hajdarevic 84'

Fonte: Faroe Soccer

Veja a galeria de imagens do jogo no Portal e os melhores momentos no in.fo

HB vence EB/Streymur fora e se aproxima dos líderes

Mesmo jogando fora de casa, o HB não teve dificuldades para bater o último colocado EB/Streymur.

No primeiro tempo, a equipe visitante abriu o placar logo aos 12' com Christian Mouritsen. Na segunda etapa, aos 60', Levi Hanssen fez o segundo e Andrew av Fløtum seis minutos depois ampliou a vantagem.

Com a vitória, a equipe da capital chegou aos 30 pontos (mesma pontuação do Víkingur) e ficou somente 3 pontos atrás de B36 e NSÍ. O EB/Streymur continua na última posição com apenas 6 pontos.

DETALHES DO JOGO

EB/Streymur 0-3 HB
Estádio: Við Margáir, Streymnes
Público: 400

Gols: Christian Mouritsen 12', Levi Hanssen 60' e Andrew av Fløtum 66'

Cartões amarelos:
EB/S - Brian Olsen 36', Egil á Bø 61' e Árni Olsen 75'
HB - René Joensen 35' e Heini Vatnsdal 45'

Fonte: Faroe Soccer

Infelizmente não achei nenhuma galeria de imagens da partida.

Víkingur vence FC Suðuroy fora e fica a 3 pontos da liderança


Jogando fora de casa, o Víkingur bateu o FC Suðuroy e ficou a apenas 3 pontos dos líderes.

Filip Djordjevic abriu o placar aos 37' e três minutos depois Andreas Lava Olsen fez o segundo. O time da casa diminuiu com Christian Ibeagha ainda no primeiro tempo, aos 45'. A partida foi mais tranquila na segunda parte e no fim, aos 89', ainda deu tempo de Hjartvard Hansen marcar o terceiro para a equipe visitante.

DETALHES DO JOGO

FC Suðuroy 1-3 Víkingur
Estádio: Á Eiðinum, Vágur
Público: 150

Gols:
FCS - Christian Ibeagha 45'
VÍK - Filip Djordjevic 37', Andreas Lava Olsen 40' e Hjartvard Hansen 89'

Cartões amarelos:
FCS - Heri Kjærbo 28', Valerian Iobashvili 65' e Dánjal Godtfred 83'
VÍK - Andreas Lava Olsen 51'

Fonte: Faroe Soccer

Veja a galeria de imagens do jogo no Portal

sábado, 20 de junho de 2015

TB segura NSÍ em Runavík

Nem o artilheiro Klæmint Olsen (número 10) conseguiu balançar as redes.
Mais difícil do que não perder para o NSÍ em Runavík é não sofrer gols, e foi o que o TB conseguiu. As duas equipes abriram a 16ª rodada da Effodeildin após a pausa para o jogo da seleção, mas não saíram do zero.

Acredito que o NSÍ teve as melhores chances, pelo seu estilo super ofensivo quando joga em casa, mas o fato é que não conseguiu balançar as redes contra a equipe mais antiga do futebol faroês, que jogou com sua bela camisa vermelha (apesar dessa cor não aparecer no escudo do time).

DETALHES DO JOGO

NSÍ 0-0 TB
Estádio: Við Løkin, Runavík
Público: 300

Cartões amarelos:
NSÍ - Jens Joensen 74'
TB - Teitur Justinussen 68' e Patrik Johannesen 78'

Fonte: Faroe Soccer

Galeria de imagens do jogo no in.fo

terça-feira, 16 de junho de 2015

Ilhas Faroe: por que os estrangeiros jogam na liga mais remota da Europa

Vocês já estão acostumados ao especiais da UEFA que eu gosto de postar aqui, agora pela primeira vez trago um da BBC Sport. "Faroe Islands: Why foreigners play in Europe's most remote league" por Owen Amos, da BBC News. O artigo foi publicado no dia 12 de junho, é bem longo mas também muito interessante!


As Ilhas Faroe são muito longe de qualquer lugar

No meio do caminho entre Islândia e Noruega, cerca de 200 milhas ao norte da Escócia, o país fica no Atlântico Norte chicoteado pelo vento.

A seleção está melhorando rápido: rankeada em sua melhor posição, a 102ª no mundo, logo abaixo da Macedônia, eles chocaram a Europa ao vencer a Grécia por 1-0 fora de casa no ano passado.

Mas enquanto a seleção se aquece no centro das atenções, a liga nacional espera nas asas. A divisão principal das Ilhas Faroe é rankeada em 41º de 54 associações pertencentes à UEFA. A média de público do último ano foi cerca de 500.

Olhe de perto, porém, e torna-se claro que esta remota e despretensiosa liga atrai jogadores de futebol de todo o mundo.

Vinte e cinco estrangeiros - de 14 países incluindo Brasil, Nigéria, e Estados Unidos - jogaram na primeira divisão este ano.

Então por que eles migram para este posto avançado rochoso, onde as multidões são esparsas e a temperatura média no verão é de apenas 13ºC?

Suas respostas revelam muito sobre o mundo cada vez menor do futebol moderno, onde os jogadores vão a qualquer lugar - até mesmo 62 graus ao norte - por um contrato.

Sonhando com a Europa - mas nunca com as Faroe

França, Bélgica, Inglaterra? Os rapazes africanos que realizaram seu sonho em um lugar inesperado.

Ibrahima Camara, um atacante senegalês de 23 anos, chegou às Ilhas Faroe em 2010. Ele assinou pelo B68, um clube da vila de Toftir, de população 823.

"Cheguei no inverno," diz ele, tremendo com a memória. "Estava muito frio."

Quando jovem, Camara jogou por um dos maiores clubes de Senegal, o Diaraf. Como muitos jogadores africanos, ele sonhava com a Europa.

"Mas França ou Bélgica, talvez Inglaterra," diz ele. "Nunca as Ilhas Faroe."

Quando um amigo mudou para a Inglaterra, ele apresentou Camara para um agente senegalês com residência em Portsmouth. Camara lhe enviou vídeos, e o agente conseguiu uma transferência para o Al Shabab, um clube em Dubai.

Camara treinou lá por seis meses, mas o Al Shabab não conseguiu chegar a um acordo com o Diaraf. Uma mudança para o Irã fracassou, e os testes no Le Havre e Toulouse na França foram cancelados porque ele não conseguiu um visto.

Finalmente o agente sugeriu as Faroe: o último recurso na terra da abundância.

"Quando eu cheguei, eu só pensava em sair," diz ele. "Eu só falava francês. Foi difícil para mim."

Camara continuou e, este ano, obteve uma mudança para o campeão faroês B36.

Ele ainda sonha com França ou Bélgica, mas, depois de seis anos, o senegalês está em casa nas Faroe. Ele ainda trabalha meio expediente em uma padaria.

"Quando eu vou para o futebol, eu não tranco a porta do meu apartamento," diz ele. "Estou aqui há seis anos e não vi nenhum crime. A vida é muito calma."

Do Ware FC para onde exatamente?

Albert Adu em ação pelo clube mais velho nas Faroe, TB Tvøroyri
Vivendo a vida alternativa de estudante nas Ilhas Faroe

Em janeiro, Albert Adu jogou na oitava divisão do futebol inglês pelo Ware FC, um clube semiprofissional em Hertfordshire. Ele é agora um dos principais artilheiros nas Ilhas Faroe, com nove gols até agora nesta temporada.

Mas quando seu agente propôs uma mudança para o norte, era menos um caso de Ware, e mais um caso de "onde?"

"Eu não sabia sobre as Ilhas Faroe," ele admite. "Eu tive que procurá-las."

Adu nasceu em Gana e cresceu em Amsterdam. Com 16 anos, ele se mudou para a Inglaterra com sua família.

Enquanto jogava futebol juvenil e amador no norte de Londres, ele conheceu um agente que propôs uma mudança ao CD Comarca de Nijar, um clube na quarta divisão espanhola.

Com alojamento e um salário de tempo integral, ele permaneceu na Espanha por 18 meses, até que o dinheiro do clube acabou. Ele retornou para as divisões inferiores do futebol inglês, tendo um trabalho de escritório na empresa da família para completar as despesas.

"Eu gostei do meu tempo jogando pelo Ware, mas eu queria voltar ao futebol em tempo integral," diz ele. "Meu agente disse: 'Se você estiver preparado para ir para qualquer lugar na Europa, eu posso lhe encontrar alguma coisa'. Ano passado ele me falou sobre as Ilhas Faroe."

Adu foi para as Ilhas Faroe por uma semana em agosto para ver o clube, o TB. Impressionado com as boas-vindas, e a história, ele concordou em assinar a tempo integral.

Ele agora vive em uma casa com outros três jogadores estrangeiros - dois islandeses e um da Costa do Marfim.

"Foi um pouco confuso no início, um pouco estudantil, mas estamos melhores," disse o jogador de 26 anos de idade.

Aquela casa de cinco quartos em Tvøroyri - a duas horas de um passeio de barco de Tórshavn - é um longo caminho desde as ruas de Amsterdam, onde Adu aprendeu a jogar o jogo.

"Tem sido uma jornada incrível," diz ele. "As coisas nunca saem do jeito que você planeja, mas eu gostei de tudo."

Dez anos depois - um passaporte, uma mulher, duas filhas

O brasileiro Alex José dos Santos jogando pelo HB, seu terceiro clube faroês
Os garotos do Brasil que não chegaram a seguir os passos de Kléberson

Fora do vestiário do time da casa no estádio do HB em Tórshavn, dois brasileiros recuperam o atraso no português.

Um é Clayton Soares do Nascimento, um atacante de 36 anos de idade, que está jogando sua 13ª temporada nas Ilhas Faroe. Ele está agora em seu quarto clube, o ÍF.

Seu compatriota é Alex José dos Santos, um lateral esquerdo, ainda rápido e elegante aos 34. Esta é sua 12ª temporada nas Ilhas Faroe; HB é seu terceiro clube.

Ao contrário de Ibrahima Camara, Santos nunca sonhou com a Europa. Quando você é do Brasil, você não precisa.

Mas quando um agente croata chegou à sua escola de futebol em São Paulo, uma mudança se tornou possível. Com 21 anos, Santos assinou com o Opava na segunda divisão tcheca.

"Meu agente era muito bom," lembra ele. "Ao mesmo tempo, ele levou Kléberson de um clube brasileiro para o Manchester United. Ele me disse: 'Um sonho se tornou realidade, talvez o seu também se torne.'"

Depois de ajudar o Opava a subir, Santos mudou-se para o Frem na primeira divisão dinamarquesa. O brasileiro fez apenas duas aparições na liga. Em sua segunda, ele substituiu e foi substituído.

"Eu tentei jogar bem, mas estava muito nervoso," diz ele. "O técnico disse: 'Eu gosto de você, mas eu acho que você deve passar um tempo no segundo time.' Eu pensei: 'Sem chance. Eu vim do Brasil, eu não quero jogar pelo segundo time'. Eu disse que queria ir para casa."

Em vez disso, o presidente arranjou uma mudança para as Ilhas Faroe. Santos olhou no mapa: depois de República Tcheca e Dinamarca, parecia, e sentia, como o fim da linha.

"Depois do meu primeiro ano com o B36, em 2004, eu fui para casa e não queria voltar," diz Santos. "Em 2005, eles me pediram para retornar. Eu pensei: 'É muito difícil.' Mas o contrato era bom."

Então ele voltou. Dez anos depois, Santos tem um passaporte faroês, uma esposa faroesa, e duas filhas.

"O Brasil é muito criminoso," diz ele. "Alguém é esfaqueado a cada cinco segundos em São Paulo. Quando você tira dinheiro, está sempre procurando. Aqui, você tira dinheiro e ninguém se importa. Eu gosto das pessoas aqui."

Nunca em um milhão de anos

Mayowa Alli: nascido na Nigéria, criado nos EUA, agora jogando nas Ilhas Faroe.
A estrela da faculdade ainda sonhando com o grande momento.

Em janeiro de 2014, Mayowa Alli podia ver o grande momento. Como um dos melhores jogadores do futebol universitário dos EUA, ele fez parte do superdraft de 2014 da Major League Soccer.

Ele poderia ter se juntado a um dos maiores clubes do país - mas dos 267 jogadores no draft, só 76 foram contratados. Alli não foi um deles.

Avance 18 meses e ele está nas Ilhas Faroe: trabalhando quatro horas por dia como um carpinteiro, e construindo sua carreiro por baixo com o KÍ Klaksvík.

"Eu nunca pensei em um milhão de anos que eu ia acabar aqui," diz ele. "Se você tivesse me dito isso quatro anos atrás eu teria rido."

Depois de perder a MLS, Alli olhou para o exterior. Um jogador da sua faculdade, Conor O'Brien, mudou-se para a Dinamarca em 2010, e agora joga na Bundesliga austríaca, então Alli fez testes no Jammerbugt na terceira divisão dinamarquesa.

Ele foi tão bem que acabou por assinar um contrato de dois anos com o Vendsyssel na segunda divisão.

Depois de um punhado de jogos, o clube decidiu emprestá-lo. E assim ele chegou em Klaksvík, a segunda maior cidade das Ilhas Faroe, em janeiro.

"Pessoas da minha idade, quando terminam a faculdade elas tendam a ir viajar," diz ele. "Estou viajando também - mas estou jogando futebol ao mesmo tempo."

Com apenas 23 anos, ele tem tempo - e habilidade - do seu lado. Ele pode até mesmo ir para a MLS, a liga que o rejeitou?

"Eu só quero alcançar todo o meu potencial," diz ele. "Eu sei que é uma resposta clichê, mas eu quero ir o mais longe que eu puder. Quer seja a primeira divisão dinamarquesa, a Premier League, a MLS, eu não sei."

E se tudo o mais falhar, ele pode recorrer à carpintaria.

"Eu não tenho que fazer isso, mas me mantém ocupado antes do treino," diz ele. "Estou ficando melhor nisso. Eu me consideraria habilidoso com as mãos agora".

Eles me disseram para comprar algumas roupas a mais

Aleksandar Djordjevic: 14 anos nas Faroes e contando
Ajudar um companheiro, mas encontrar um lugar para chamar de lar.

Aleksandar Djordjevic chegou às Ilhas Faroe em 2001, vestindo shorts e camiseta. Sua pesquisa, ele admite, não foi completa.

"Quando eu mudei os voos na Dinamarca, eu disse ao balcão de informações que estava indo para as Ilhas Faroe," diz ele. "Eu disse: 'É um pouco ao sul daqui, não é?' A mulher disse: 'Não, é norte - vá e compre algumas roupas.' Então eu fui."

Sua mudança para o KÍ Klaksvík foi um favor ao seu técnico sérvio: a última parada em uma longa carreira que viu Djordjevic jogar centenas de vezes pelo Partizan Belgrado, capitanear uma seleção sub-20 da Iugoslávia incluindo Zvonimir Boban e Davor Suker, e jogar na Austrália e Suíça.
Ele esperava ficar por seis meses. Quatorze anos depois, Djordjevic ainda está em Klaksvík, cativado por sua beleza coberta de neve.

"Eu vi a mesma coisa que você vê," diz ele, apontando para o porto e as montanhas atrás. "É por isso que eu fiquei. Quando você é mais jovem, as Ilhas Faroe pode ser um primeiro passo para jogar em qualquer lugar na Escandinávia, ou em outro lugar na Europa. Quando você tem 30 anos ou mais, você quer apenas um lugar em que possa viver normalmente. Para mim, é agora o lar. Eu ainda tenho uma casa em Belgrado - eu vou para visitar, não há problema. Mas é muito rápido para mim."

Djordjevic, agora com 46 anos, jogou regularmente pelo KÍ até 2006. Ele foi recentemente encarregado da equipe feminina das Ilhas Faroe e agora dirige a equipe feminina dos combinados de B36 e AB Argir.

E ainda há um Djordjevic em campo nas Ilhas Faroe: o filho de 21 anos de Aleksandar, Filip, joga pela equipe da primeira divisão Víkingur.

Filip Djordjevic é um dos melhores jogadores nas Faroe
Quando ele conseguir seu passaporte, é esperado que o atacante jogue na seleção nacional das Ilhas Faroe - "Ele está entre os três principais jogadores da liga, sem problema," diz o pai.

Se isso acontecer, ele vai personificar a migração mundial de jogadores de futebol. Nascido na Austrália, enquanto seu pai jogava lá, de pais sérvios: Filip Djordjevic, o internacional das Ilhas Faroe.

Leia a versão original no site da BBC

sábado, 13 de junho de 2015

Ilhas Faroe surpreende e vence Grécia novamente

Jogadores faroeses comemorando após o apito final.
Imagem: UEFA
Das grandes vitórias faroesas, uma foi em campo neutro (contra a Áustria em 1990) e outra fora de casa (contra a Grécia em 2014). Faltava uma em solo faroês. Faltava, porque agora não falta mais. Com gols de Hallur Hansson e Brandur Olsen, a landsliðið venceu os gregos novamente e chegou a 6 pontos no Grupo F das Eliminatórias do Euro 2016.

Como já era esperado, os visitantes dominaram o jogo na tentativa de se vingar pela derrota em novembro do ano passado e chegaram com perigo várias vezes. Mas foi a seleção da casa que saiu na frente após um cruzamento rasteiro de Sølvi Vatnhamar que Hallur Hansson completou batendo por baixo no canto para abrir o placar após 32 minutos de jogo.

Na segunda etapa a Grécia continuou pressionando, mas foi as Ilhas Faroe quem encontrou o caminho do gol mais uma vez. Aos 70' Brandur Olsen se livrou da marcação com um belo giro e tocou para Sølvi Vatnhamar que fez sua segunda assistência devolvendo para o jogador do FC København bater de primeira sem chances para Karnezis, que ainda chegou a tocar na bola.

O zagueiro Sonni Nattestad (que fez uma grande partida) quase marcou o terceiro em uma cabeçada defendida pelo goleiro. E poucos minutos depois, aos 84', os gregos diminuíram com Papastathopoulos de cabeça após cobrança de escanteio, mas a reação parou aí.

Nos outros jogos do grupo a Finlândia perdeu em casa para a Hungria por 0 a 1 enquanto Irlanda do Norte e Romênia não saíram do zero. Graças ao tropeço dos finlandeses, a seleção faroesa ocupa agora a quarta posição, a próxima partida será contra a Irlanda do Norte no dia 4 de setembro em Tórshavn.

Assista os gols: Veja os gols do jogo no site da KVF (se não conseguir assistir, é só clicar em tak niður e depois em miðalgóðska para baixar o vídeo).

sexta-feira, 12 de junho de 2015

Entrevista: Andrew av Fløtum


Vocês não imaginam a minha felicidade quando Andrew av Fløtum, atacante do HB, respondeu com um "Sim, por que não?" ao meu pedido para entrevistá-lo. Pulei de alegria, literalmente.

"22:00 horário local, quando as crianças estão dormindo", disse ele quando perguntado que dia e horário seriam melhores. Eis então, a primeira entrevista da história do Faroe Football!

Saiba um pouco mais sobre o entrevistado:

Quem é Andrew av Fløtum?

Nome: Andrew av Fløtum
Data de nascimento: 13 de junho de 1979
Local de nascimento: Tórshavn, Ilhas Faroe
Posição: Atacante
Clubes:
HB (1996-2003)
Fremad Amager (2004-2007)
HB (2007-atualmente)

Títulos coletivos
Campeonato Faroês (6): 1998, 2002, 2003, 2009, 2010 e 2013
Copa das Ilhas Faroe (1): 1998
Supercopa das Ilhas Faroe (2): 2009 e 2010

Títulos individuais
Artilheiro do Campeonato Faroês em 2002 (18 gols)
Artilheiro do Fremad Amager na temporada 2004-05 (9 gols)
Jogador do Ano nas Ilhas Faroe em 2002

Seleção
35 jogos e 1 gol marcado (em um amistoso contra o Cazaquistão em 2003)

A Entrevista

A entrevista foi feita no dia 2 de junho via Facebook e em inglês, algumas perguntas foram elaboradas pelo Jurko (um amigo ucraniano que também acompanha o futebol faroês).

Em que você trabalha, além do futebol?
Eu sou professor em uma escola para crianças com deficiências físicas e mentais.

Fale sobre sua família. Você é casado? Tem filhos?
Sim, estou casado há 8 anos. Eu tenho 3 filhas, de idades 5, 3 e 1. O nome da minha esposa é Ruth. Meta é a de 5 anos, Frida a de 3 e Lusia é a de 1.

Você lembra dos seus melhores e mais importantes gols?
Gols mais importantes: o [que eu marquei] na final da Copa [das Ilhas Faroe] em 1998 foi meu primeiro gol importante. Também marquei o gol da vitória em 2002 contra o EB/Streymur que garantiu o título [do campeonato] e marquei o da vitória sobre o B36 que garantiu o título [do campeonato] de 2003. Eu realmente não sei qual foi meu melhor gol.

Como foi jogar na Dinamarca?
Foi bom. Eu fui para o Fremad Amager na metade da temporada, em 2004. Estávamos lutando para evitar o rebaixamento, e conseguimos ficar. Na 2ª temporada nós quase fomos promovidos para a Superliga (a primeira divisão dinamarquesa). Eu marquei alguns gols e me tornei um jogador importante para o time.

Você fez boas temporadas no Fremad Amager, porque retornou para as Faroe?
Quando o Fremad Amager foi rebaixado em 2007, vários clubes faroeses me pediram para voltar pra casa e jogar por eles. Eu me casei no verão de 2007 e estava pensando em voltar, e quando o HB me pediu para voltar e jogar lá, eu disse sim. E eu amo jogar pelo HB.

Nos últimos anos, você marcou menos gols. É apenas a idade ou há outro fator que explique isso?
Talvez seja a idade. Mas eu me tornei mais um jogador de combinação. Eu não estou mais jogando como um centroavante, mas mais como um número 10. Como Totti.

Quem foi o melhor técnico com quem você já trabalhou?
Pra mim, Ion Geolgau foi o melhor técnico. Ele me ensinou muito.

Ion Geolgau é um ex-jogador romeno que treinou o HB entre 1997 e 2002.

Você tinha apenas 11 anos quando as Ilhas Faroe venceu a Áustria. Você se lembra como se sentiu naquele dia?
Foi inacreditável. Eu e meu primo saímos naquela noite. Eu lembro que tinha muita gente na cidade e todos estavam buzinando os carros.

Depois daquela histórica vitória fora de casa, o próximo jogo contra a Grécia está gerando uma grande expectativa. Você acha que as Ilhas Faroe pode vencer de novo?
A seleção nacional sempre será um azarão, mas se o progresso continuar como nos últimos jogos, tudo é possível.

Você está com quase 36 anos. Já está pensando em terminar sua carreira futebolística?
Sim, se não neste ano então talvez no próximo. Mas eu acho que ainda resta muito futebol nas minhas pernas.

Depois de se aposentar, você pensa em continuar no futebol como técnico?
Sim, estou tirando minha licença técnica B neste verão e quando não estiver mais jogando eu vou tirar a licença A.

A UEFA exige que todos os treinadores dos clubes da primeira divisão de suas 54 associações membro tenham uma Licença Pro, e para conseguir a Pro (nível 3) tem que ter as licenças A (nível 2) e B (nível 1).

Quais são os seus hobbies?
Minha família, amigos, futebol, comida, música. E futebol.

















Click here to read in English.

domingo, 7 de junho de 2015

Einar Tróndargjógv substituirá Viljormur Davidsen

Tróndargjógv em ação pelo NSÍ.
O defensor Viljormur Davidsen, que joga no Vejle da segunda divisão dinamarquesa, se lesionou e desfalcará a seleção faroesa para o jogo contra a Grécia no dia 13. A Federação Faroesa anunciou que ele será substituído por Einar Tróndargjógv do NSÍ.

Davidsen é uma grande perda, já que fez boa temporada pelo seu clube, e ajudou até marcando gols.

Tróndargjógv tem 27 anos e já fez 12 partidas pela seleção entre 2007 e 2011.

Fonte: FSF

HB e NSÍ ficam no empate em Tórshavn

Disputa de bola entre Magnus Olsen e Alex José dos Santos.
O HB teve a chance de se vingar da eliminação sofrida nas semifinais da Copa das Ilhas Faroe pelo NSÍ, mas como na quinta-feira não conseguiu vencer, e ainda perdeu a terceira posição para o Víkingur.

Depois de um primeiro tempo sem gols, Magnus Olsen abriu o placar para os visitantes aos 54'. O time da casa se lançou ao ataque mas só chegou ao empate aos 77' com Arnbjørn Hansen.

Esse empate acabou ajudando (muito) o B36, que ficou a apenas dois pontos do líder NSÍ.

Não teremos Effodeildin no próximo fim de semana por conta do jogo das eliminatórias do Euro 2016.

DETALHES DO JOGO

HB 1-1 NSÍ
Estádio: Gundadalur, Tórshavn
Público: 500

Gols:
HB - Arnbjørn Hansen 77'
NSÍ - Magnus Olsen 54'

Cartões amarelos:
HB - Jóhan Davidsen 51' e 91'
NSÍ - Einar Tróndargjógv 26' e Pól Jóhannus Justinussen 78'

Cartão vermelho: Jóhan Davidsen 91'

Fonte: Faroe Soccer

Veja a galeria de imagens do jogo no in.fo

B36 vence TB fora e fica a dois pontos da liderança

Hans Pauli Samuelsen (centro) marcou seu gol 100 na história do campeonato.
O TB recebeu o B36 em Trongisvágur e foi derrotado, perdendo a chance de ultrapassar KÍ e ÍF (que empataram) e assumir a quinta posição. Já o time branco da capital aproveitou o empate de seus concorrentes e ficou a apenas dois pontos atrás do líder.

Os tigres brancos abriram o placar aos 30' com o polonês Lukasz Cieslewicz. No início da segunda etapa, aos 48', o time da casa chegou ao empate com Teitur Justinussen. Mas os visitantes se adiantaram no placar mais uma vez, com gol de Andrias Eriksen aos 69'. No fim do jogo, aos 82', Hans Pauli Samuelsen marcou o terceiro e garantiu os três pontos.

Com o gol de hoje, Hans Pauli Samuelsen chegou à marca de 100 gols na história do campeonato.

DETALHES DO JOGO

TB 1-3 B36
Estádio: Við Stórá, Trongisvágur
Público: 300

Gols:
TB - Teitur Justinussen 48'
B36 - Lukasz Cieslewicz 30', Andrias Eriksen 69' e Hans Pauli Samuelsen 82'

Cartões amarelos: Rógvi Joensen 38', Ragnar Joensen 45' e Teitur Olsen 68' (todos do TB)

Fonte: Faroe Soccer

Veja a galeria de imagens do jogo no in.fo

KÍ é travado pelo ÍF em Klaksvík

O KÍ recebeu o ÍF em Klaksvík, mas nenhuma das equipes conseguiu tirar o zero do placar.

O jogo não foi muito aberto e ambos os times tiveram poucas chances de gol, a mais clara delas foi do time da casa que acertou a trave.

DETALHES DO JOGO

KÍ 0-0 ÍF
Estádio: Við Djúpumýrar, Klaksvík
Público: 600

Cartões amarelos:
KÍ - Sørmundur Kalsø 37' e Kenan Hajdarevic 84'
ÍF - Clayton Nascimento 32'

Fonte: Faroe Soccer

Víkingur vence EB/Streymur e assume a terceira posição

O Víkingur recebeu o EB/Streymur em Norðragøta venceu, e graças ao empate do HB, a equipe assumiu a terceira posição.

O time da casa praticamente resolveu a partida em menos de dez minutos, com gols de Atli Gregersen aos 7' e Finnur Justinussen aos 8'. No início do segundo tempo, aos 49', Hanus Jacobsen perdeu pênalti, mas aproveitou o rebote para marcar o terceiro e fechar o placar.

DETALHES DO JOGO

Víkingur 3-0 EB/Streymur
Estádio: Sarpugerði, Norðragøta
Público: 300

Gols: Atli Gregersen 7', Finnur Justinussen 8' e Hanus Jacobsen 49'
Pênalti perdido: Hanus Jacobsen 49'

Cartões amarelos:
VÍK - Gunnar Vatnhamar 73' e Andreas Lava Olsen 82'
EB/S - Rasmus Dan Sørensen 42', Jóhannes Hansen 42', Marni Djurhuus 48' e Brian Olsen 83'

Fonte: Faroe Soccer

sábado, 6 de junho de 2015

Com gol de goleiro nos acréscimos, AB arranca empate com FC Suðuroy


FC Suðuroy e AB abriram a 15ª rodada da Effodeildin neste sábado, e graças ao gol de alguém improvável, o time visitante conseguiu um ponto que pode fazer muita diferença no fim da competição.

Depois de um primeiro tempo sem gols, o time da casa abriu o placar com Jón Krosslá Poulsen aos 53', mas a equipe de Argir chegou ao empate nos acréscimos, com gol marcado pelo goleiro Heðin Stenberg. E esse foi o segundo gol do goleiro na temporada! Ele já havia marcado contra o NSÍ em partida válida pela Copa das Ilhas Faroe.

A partida de hoje também foi a reestreia de Sámal Erik Hentze no comando do AB.

DETALHES DO JOGO

FC Suðuroy 1-1 AB
Estádio: Á Eiðinum, Vágur
Público: 300

Gols:
FCS - Jón Krosslá Poulsen 53'
AB - Heðin Stenberg 96'

Cartões amarelos:
FCS - Búi Egilsson 19' e Mamuka Toronjadze 83'
AB - Dmitrije Jankovic 83'

Fonte: Faroe Soccer

Veja a galeria de imagens do jogo no in.fo

quinta-feira, 4 de junho de 2015

NSÍ vence de novo e se garante na final da Copa das Ilhas Faroe

Árni Frederiksberg marcou o único gol do jogo.
O NSÍ venceu o HB mais uma vez, agora em Tórshavn, e garantiu lugar na grande final contra o Víkingur, sua primeira decisão de copa desde 2002.

A equipe de Runavík começou com as melhores chances, mas logo os anfitriões dominaram a partida. Apesar da pressão, o HB não conseguiu chegar ao gol, e no fim da partida, aos 80', Árni Frederiksberg marcou para os visitantes.

No domingo as equipes voltam a se enfrentam novamente no Gundadalur pela Effodeildin.

A final da Copa das Ilhas Faroe será no dia 29 de agosto no estádio Tórsvøllur, quem vencer garante vaga na primeira fase preliminar da UEFA Europa League 2016-17.

DETALHES DO JOGO

HB 0-1 NSÍ
Placar agregado: 0-2
Estádio: Gundadalur, Tórshavn
Público: não disponível

Gol: Árni Frederiksberg 80'

Cartões amarelos:
HB - Símun Samuelsen 94'
NSÍ - Einar Tróndargjógv 54'

Fonte: Faroe Soccer

Veja a galeria de imagens do jogo no JN

Por enquanto só tem vídeo em baixa qualidade. Se achar um melhor, eu posto.

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Víkingur reverte vantagem do B36 e é o primeiro finalista da Copa das Ilhas Faroe

Jogadores comemorando o segundo gol, o da classificação.
O Víkingur na Copa das Ilhas Faroe é quase invencível. Em desvantagem por ter perdido a primeira partida em casa, a equipe de Norðragøta precisava vencer por dois gols. E conseguiu.

Bárður Hansen abriu o placar logo aos 4', deixando tudo igual no agregado. A equipe visitante seguiu pressionando, mas o jogo continuou sem alterações no placar, até que, quando a prorrogação já estava bem próxima, aos 86', Filip Djordjevic marcou o segundo e colocou a equipe na sua quarta final consecutiva.

A outra semifinal, entre HB e NSÍ, será disputada amanhã, também no Gundadalur. A final será no dia 29 de agosto.

DETALHES DO JOGO

B36 0-2 Víkingur
Placar agregado: 1-2
Estádio: Gundadalur, Tórshavn
Público: 800

Gols: Bárður Hansen 4' e Filip Djordjevic 86'

Cartões amarelos:
B36 - Róaldur Jakobsen 56', Tórður Thomsen 82' e Odmar Færø 88'
VÍK - Hans Jørgen Djurhuus 40', Hanus Jacobsen 81', Filip Djordjevic 86' e Heðin Hansen 87'

Fonte: Faroe Soccer

Veja a galeria de imagens do jogo no in.fo

segunda-feira, 1 de junho de 2015

Os gols da 14ª rodada da Effodeildin

Convocação da seleção faroesa para o jogo contra a Grécia

Lars Olsen divulgou a lista de 23 jogadores para o jogo contra a Grécia no dia 13 de junho em Tórshavn.

Os convocados são:

Goleiros
Gunnar Nielsen, Stjarnan (Islândia)
Teitur Gestsson, HB
Tórður Thomsen, B36

Defensores
Viljormur Davidsen, Vejle BK (Dinamarca)
Atli Gregersen, Víkingur
Sonni Ragnar Nattestad, Vejle BK (Dinamarca)
Odmar Færø, B36
Jóhan Troest Davidsen, HB
Høgni Eysturoy, B36
Gilli Sørensen, AaB Ålborg (Dinamarca)

Meio-campo
Fróði Benjaminsen, HB
Pól Jóhannus Justinussen, NSÍ
Róaldur Jakobsen, B36
Kaj Leo í Bartalsstovu, Levanger FK (Noruega)
Christian Lamhauge Holst, Fremad Amager (Dinamarca)
Brandur H. Olsen, FC København (Dinamarca)
Sølvi Vatnhamar, Víkingur
Hallur Hansson, Vendsyssel (Dinamarca)
Árni Frederiksberg, NSÍ
Rene Joensen, HB

Atacantes
Klæmint Olsen, NSÍ
Andreas Lava Olsen, Víkingur
Jóan Símun Edmundsson, Vejle BK (Dinamarca)

Fonte: FSF

Sámal Erik Hentze é o novo técnico do AB

O AB demitiu hoje Oddbjørn Joensen após uma série de 14 jogos sem vencer no campeonato e já anunciou o sucessor: Sámal Erik Hentze.

Hentze, de 43 anos, é o atual técnico campeão faroês, ele levou o B36 ao título da temporada passada antes de sair por vontade própria. Essa será sua terceira passagem pelo AB, a última havia sido de 2010 a 2013.

Ele fará sua reestreia no sábado contra o FC Suðuroy.

Fonte: KVF