sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Algumas contratações interessantes no futebol faroês no fim de 2016

Oi pessoal, desculpem pela falta de atualizações por aqui. As férias chegaram e eu estava colocando algumas coisas em dia. Desde que comecei este blog em 2013, nunca deixei de fazer pelo menos uma postagem por mês, então não podia deixar este mês passar em branco. Vamos falar sobre algumas contratações interessantes. A temporada só começa em março, mas já tem time se reforçando muito bem!

Brasileiro é um dos reforços do 07 Vestur.
O 07 Vestur trouxe os suecos Petter Björlund, zagueiro, que estava no Ljungskile, e Ken Fagerberg, atacante, que estava no Assyriska e já jogou pelos dinamarqueses Midtjylland, Horsens, Viborg e Vendsyssel e pela seleções sub-19 e sub-21 da Suécia. Ambos têm 27 anos e jogavam em times que foram rebaixados na Superettan 2016.

Outro reforço é o meia brasileiro Thiago Pinto Borges, que estava no Þróttur da Islândia, ele tem 28 anos e começou sua carreira fora do Brasil, pelo Esbjerg da Dinamarca, em 2006. Ele tem passagem pelo Vestsjælland.

O B36 perdeu Jónas Tór Næs para o futebol islandês (ele será companheiro de Kaj Leo í Bartalsstovu no ÍBV), mas contratou Christian Mouritsen, do rival HB, e Patrik Johannesen, que estava no AB. O EB/Streymur trouxe o goleiro Trygvi Askham do B36 e terá o retorno de Arnbjørn Hansen, que estava no HB mas quase não jogou por causa de múltiplas lesões.

O HB terá o retorno de Levi Hanssen, que se ausentou do futebol em 2016. O NSÍ trouxe Bárður Hansen, lateral de 24 anos que estava no Fremad Amager da Dinamarca. O ÍF anunciou Niels Pauli Danielsen e o senegalês Ndende Adama Guéye. O Skála contratou os georgianos ex-FC Suðuroy Mamuka Toronjadze e Valerian Iobashvili. Além de Michal Przybylski, ex-B68, e Andras Frederiksberg, ex-NSÍ. Não fiquei sabendo de nenhuma movimentação por parte de KÍ e TB.

Adeshina Lawal jogará no Víkingur.
Foto: Víkingur
O campeão Víkingur contratou o nigeriano Adeshina Lawal, eleito melhor jogador da liga em 2015. Ele assinou um contrato de dois anos.

Neste ano tive que diminuir as postagens porque estive bem mais ocupado, mas em 2017 eu prometo que usarei este espaço mais regularmente. Obrigado a todos que acompanharam o Faroe Football em 2016, os que já conheciam o blog antes e os que conheceram neste ano. Até 2017!

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Ilhas Faroe é derrotada pela Suíça em seu último jogo no ano

Jogadores suíços comemoram enquanto faroeses lamentam.
Ontem as Ilhas Faroe visitou a Suíça pela quarta rodada do grupo B das eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018 e perdeu pelo placar de 2 a 0.

A seleção da casa começou com tudo e, depois de muita pressão, abriu o placar aos 27' com Eren Derdiyok, que ficou na cara do gol e mandou por baixo das pernas de Gunnar Nielsen. A única vez que a seleção faroesa chegou perto de marcar foi em chute de fora de área de Sølvi Vatnhamar, aos 43'. A bola passou ao lado do gol.

No segundo tempo a Suíça diminuiu o ritmo e só marcou o segundo aos 83' em cabeçada do capitão Stephan Lichtsteiner. Diante de um adversário tão forte, líder do grupo, o resultado foi bem satisfatório. A seleção portuguesa também perdeu pelo mesmo placar.

Foi a quinta vez na história que as seleções se enfrentaram, com cinco vitórias suíças. Os outros encontros foram pelas eliminatórias das Copas de 2002 e 2006. A seleção faroesa está em quarto lugar no grupo com 4 pontos. O próximo jogo será em 25 de março fora de casa contra Andorra.

Resultados dos outros jogos do grupo
Hungria 4-0 Andorra
Portugal 4-1 Letônia

Classificação
1. Suíça - 12
2. Portugal - 9
3. Hungria - 7
4. Ilhas Faroe - 4
5. Letônia - 3
6. Andorra - 0

Próximos jogos (25 de março)
Andorra - Ilhas Faroe
Suíça - Letônia
Portugal - Hungria

Veja a galeria de imagens e os melhores momentos do jogo

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Fim de semana teve gols faroeses na Dinamarca e Noruega

Brandur Olsen marcou o gol da vitória do Randers.
A Effodeildin pode ter terminado, mas ainda há faroeses jogando em outros campeonatos. No fim de semana, três deles marcaram gols por suas equipes na Dinamarca e na Noruega.

No sábado (5), Brandur Hendriksson Olsen voltou ao time principal do Randers em grande estilo. Ele saiu do banco e marcou o gol da vitória por 2 a 1 sobre o FC Nordsjælland pela 16ª rodada da Superliga. A vitória manteve o Randers na quarta posição com 29 pontos, mesma pontuação do FC Midtjylland, que leva a melhor no saldo de gols. Veja os melhores momentos do jogo.

Nas últimas semanas ele não estava sendo relacionado para os jogos e chegou a jogar até pelo time B. Que bom que voltou sendo decisivo, mostrando ao técnico que ele é um jogador que pode fazer a diferença.

No domingo (6), Jóan Símun Edmundsson até marcou o dele, mas o OB foi derrotado em casa pelo Lyngby por 1 a 2. O time de Odense está em situação difícil na penúltima colocação (13º). A boa notícia é que Edmundsson é o artilheiro do time na temporada com 4 gols. Veja os melhores momentos do jogo.

Também no domingo, mas na Noruega, Gilli Sørensen fez seu primeiro gol com a camisa do Brann. Ele marcou o segundo gol da vitória por 2 a 1 sobre o Sarpsborg 08. O jogo foi válido pela última rodada da Tippeligaen. O Brann terminou como vice-campeão e disputará a Europa League na próxima temporada. Veja o gol.

sábado, 29 de outubro de 2016

Os prêmios da temporada 2016

Os artilheiros Milja Simonsen e Klæmint Olsen
receberam as chuteiras de ouro.
Ontem foi realizada a cerimônia de premiação da Effodeildin e da 1. deild kvinnur. Os prêmios de melhor jogador e jogadora foram para Sølvi Vatnhamar e Rannvá Andreasen. Jóannes Bjartalíð foi eleito o melhor jogador jovem (com menos de 21 anos) pelo segundo ano consecutivo. Confira todos os vencedores:

Melhores jogadores
Sølvi Vatnhamar, Víkingur
Rannvá Andreasen, KÍ



Melhores jogadores jovens
Jóannes Bjartalíð, KÍ
Evy á Lakjuni, KÍ



Melhores goleiros
Kristian Joensen, KÍ
Ana Ivanov, KÍ

Melhores defensores
Atli Gregersen, Víkingur
Durita Hummeland, EB/Streymur/Skála

Melhores meias
Sølvi Vatnhamar, Víkingur
Rannvá Andreasen, KÍ

Melhores atacantes
Klæmint Olsen, NSÍ
Milja Simonsen, HB



Melhores técnicos
Sámal Erik Hentze, Víkingur
Aleksandar Jovevic, KÍ

Melhores árbitros
Lars Müller
Kjartan á Gravarbø

Chuteira de Ouro
Klæmint Olsen, NSÍ - 23 gols
Milja Simonsen, HB - 25 gols

Times da temporada

Effodeildin: Kristian Joensen (KÍ); Jóhan Troest Davidsen (HB), Atli Gregersen (Víkingur), Jonas Flindt Rasmussen (KÍ), Erling Jacobsen (Víkingur); Jóannes Bjartalíð (KÍ), Sølvi Vatnhamar (Víkingur), Semir Hadzibulic (KÍ), Árni Frederiksberg (NSÍ); Klæmint Olsen (NSÍ) e Páll Klettskarð (KÍ)

1. deild kvinnur: Ana Ivanov (KÍ); Durita Hummeland (EBS/Skála), Súsanna Maria Hansen (B36), Ragna Patawary (KÍ), Rakul Magnussen (EBS/Skála); Birna Tummasardóttir (EBS/Skála), Ansy Sevdal (EBS/Skála), Eyðvør Klakstein (KÍ), Rannvá Andreasen (KÍ); Milja Simonsen (HB) e Margunn Lindholm (EBS/Skála)

Fair Play: ÍF

Veja a galeria de imagens da premiação

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Seleção sub-17 faz história!

Seleção se classificou para a Etapa de Elite pela primeira vez.
Foto: FSF
Jogando em Luxemburgo, a seleção faroesa sub-17 fez história e se classificou para a chamada Etapa de Elite das eliminatórias do Euro da categoria. As Ilhas Faroe atingiu o feito ficando em segundo lugar no grupo 3, que ainda tinha Suíça e República Tcheca.

No primeiro jogo, contra os tchecos, a grande surpresa: vitória por 2 a 0 com gols de Lukas Giessing, aos 2', e Steffan Løkin, aos 45' (isso é cinco do segundo tempo, pois são 2 tempos de 80 minutos).

Gols do jogo:



Na segunda partida, contra os suíços, que venceram os anfitriões na primeira rodada por 2 a 1, derrota faroesa por 3 a 0.

Como se classificavam também os cinco melhores terceiros, com os resultados contra os últimos colocados do grupo não sendo levados em consideração na comparação entre as campanhas, bastava um empate contra Luxemburgo, que perdeu na segunda rodada para a República Tcheca por 2 a 0.

Tórur Jacobsen abriu o placar nos acréscimos do primeiro tempo, aos 41', e aumentou a vantagem faroesa aos 57', mas a seleção da casa buscou o empate com gols de Yannick Schaus, aos 66' e 73', de pênalti.

Na outra partida a Suíça perdia por 3 a 2 até o fim do segundo tempo, mas empatou nos acréscimos. O gol colocou as Ilhas Faroe em segundo lugar no grupo, já que levava a melhor sobre a República Tcheca no confronto direto.

Classificação - Grupo 3
1. Suíça - 7
2. Ilhas Faroe - 4
3. República Tcheca - 4
4. Luxemburgo - 1

Na etapa de elite são 8 grupos de 4 seleções. Os primeiros colocados de cada grupo mais os sete melhores segundos se classificarão para o Euro sub-17 do próximo ano, que será na Croácia.

O sorteio dos grupos será no dia 13 de dezembro e os jogos serão no fim de março. O Euro sub-17 é disputado anualmente.

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Effodeildin 2016 termina com título inédito do Víkingur

Víkingur finalmente conquistou o título nacional.
E infelizmente acabou a Effodeildin... Uma temporada fantástica, disputada até a última rodada, e que acabou com a conquista de um título inédito!

O Víkingur foi fundado há 8 anos, nascido da fusão entre o tradicional GÍ, seis vezes campeão faroês, e o Leirvík. Nos últimos anos sempre entrava como favorito ao título, mas acabava perdendo o fôlego na reta final. Pelo menos ganhava a Copa. Mas foi justamente quando não conseguiu vencer a Copa, que o time finalmente realizou o sonho de ser campeão nacional.

Quem evitou o pentacampeonato da equipe na competição eliminatória foi o KÍ, o mesmo rival que brigava ponto a ponto pela Effodeildin. E mesmo perdendo três vezes para os azuis de Klaksvík na temporada, o time de Norðragøta foi favorecido pelo sistema de pontos corridos, que premia o time mais regular.

Para ficar com a taça, era preciso vencer o já rebaixado AB. O jogo era em Argir, mas os torcedores que viajaram fizeram a equipe se sentir em casa. Pênalti em Andreas Lava Olsen aos dez minutos. Atli Gregersen mandou a bola na trave, mas Sølvi Vatnhamar pegou o rebote e abriu o placar.

A comemoração do primeiro gol, marcado por Sølvi Vatnhamar.
Depois disso o time da casa passou a ameaçar bastante com perigosos chutes de fora da área, Géza Túri estava indo bem, mas não conseguiu impedir o gol de empate de Patrik Johannesen aos 20'. O AB continuou a pressão e ainda teve dois gols anulados. Mas em um contra ataque aos 34' Andreas Lava Olsen avançou pelo lado direito da área e chutou entre o goleiro e a trave, recolocando os visitantes em vantagem.

A partida estava chegando ao fim, mas com a vitória do KÍ sobre o ÍF em Fuglafjørður, um gol do AB arruinaria tudo. Até que em mais um contra ataque, aos 79', Andreas Lava Olsen, o homem do jogo, deu um belo drible em seu marcador e ficou cara a cara com o goleiro, que também foi driblado, e mesmo caindo, o atacante conseguiu mandar a bola para as redes. O título não escaparia mais do Víkingur.

O jovem Jákup Olsen foi quem teve a honra de levantar a taça.
Na cerimônia de entrega da taça, quem a levantou foi Jákup Olsen, volante de 20 anos que entrou já nos instantes finais da partida. Foi uma grande atitude do capitão Atli Gregersen deixar o jovem jogador ter a honra de levantar a histórica primeira taça de campeonato da história do clube.

Veja a galeria de imagens do jogo e da comemoração.

Curiosidades:
O último time campeão inédito, o EB/Streymur, também foi fundado a partir de uma fusão;
O Víkingur é o décimo terceiro time a ser campeão faroês;

Resultados da 27ª rodada:
Skála 2-2 HB
B36 5-2 TB
B68 1-3 NSÍ
ÍF 1-3 KÍ
AB 1-3 Víkingur

Classificação:
1. Víkingur - 61
2. KÍ - 60
3. NSÍ - 55
4. B36 - 49
5. HB - 43
6. ÍF - 32
7. TB - 27
8. Skála - 26
9. AB - 18
10. B68 - 7

UEFA Champions League: Víkingur
UEFA Europa League: KÍ, NSÍ e B36

Rebaixados: AB e B68
Os dois serão substituídos por EB/Streymur e 07 Vestur, campeão e vice da 1. deild.

Artilharia:
1. Klæmint Olsen (NSÍ) - 23
2. Páll Klettskarð (KÍ) - 21
3. Jóannes Bjartalíð (KÍ) - 17

Veja os gols da rodada:





O jogo contra o TB marcou a despedida de Jákup á Borg dos gramados. Ele deverá focar na função de assistente técnico.



Confirmando as expectativas, o B68 terminou o campeonato sem nenhuma vitória e com a pior campanha da história no formato de 27 rodadas.





O Víkingur é o time faroês a avançar mais longe em uma competição europeia (3ª fase preliminar da Europa League 2014-15), estou bem curioso para ver como eles se sairão na Champions League.

Até a Effodeildin 2017 pessoal! E desculpem pela demora com esta postagem.

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Portugal foi demais para as Ilhas Faroe

André Silva fez um hat-trick e foi o destaque do jogo.
A derrota era praticamente certa, mas o arquipélago estava em festa por receber os campeões europeus, exatamente três meses após a conquista do Euro na França.

A torcida faroesa apoiou o tempo todo, porém a diferença entre as equipes era evidente. Portugal controlou as ações desde o início e não deixou as Ilhas Faroe fazer nada durante o jogo. A seleção visitante abriu o placar logo aos 12' com André Silva, que ainda marcaria mais duas vezes no primeiro tempo, aos 22' e 37'.

A grande atração da partida era Cristiano Ronaldo e o atacante do Real Madrid deixou o dele aos 65' em chute forte de fora da área, uma de suas características. Nos acréscimos João Moutinho, aos 91', e João Cancelo, aos 93', fecharam a goleada.

Portugal impôs a pior derrota faroesa em casa desde 2007.
O placar foi a surpresa negativa da partida. A pior derrota em solo faroês desde 2007, quando a França também venceu por seis. No melhor momento de sua história, as Ilhas Faroe perdeu pelo mesmo placar que Andorra, que enfrentou Portugal fora de casa. Mas futebol é assim, cada jogo tem uma história diferente e nem sempre esse tipo de comparação faz sentido.

O próximo jogo da landsliðið será contra a Suíça fora de casa no dia 13 de novembro.

Resultados dos outros jogos do grupo:
Andorra 1-2 Suíça
Letônia 0-2 Hungria

Classificação:
Suíça - 9
Portugal - 6
Hungria - 4
Ilhas Faroe - 4
Letônia - 3
Andorra - 0

Próximos jogos:
Suíça - Ilhas Faroe
Hungria - Andorra
Portugal - Letônia

Veja os gols e a galeria de imagens do jogo

domingo, 9 de outubro de 2016

KÍ vence a 1. deild kvinnur pelo 17º ano consecutivo

O KÍ venceu o campeonato pela décima oitava vez.
Foto: in.fo
Ontem tivemos a última rodada da 1. deild kvinnur, que terminou mais uma vez com o título do KÍ, o décimo oitavo na história da equipe e o 17º consecutivo.

O título já havia sido garantido no jogo anterior, contra o HB, e a partida contra o EB/Streymur/Skála acabou sendo apenas um jogo comemorativo. Contra um rival desmotivado, a equipe da casa atropelou e goleou por 6 a 0. Rannvá Andreasen fez um hat-trick, com gols aos 26', 36' e 70', Maria Thomsen marcou duas vezes, aos 30' e aos 62', e Ása Thomsen fechou a goleada aos 75'.

O time de Klaksvík terminou o campeonato de forma invicta, com 17 vitórias e 3 empates. Foram 100 gols marcados e apenas nove sofridos.

O EB/Streymur/Skála foi o responsável pelos 3 jogos que o KÍ não venceu no campeonato e ainda marcou cinco gols contra as campeãs. É o quarto ano seguido que a equipe termina com o vice-campeonato.

Veja os gols do jogo:


Clique aqui para ver a galeria de imagens do jogo

Milja Simonsen foi a artilheira do campeonato.
Foto: Rakul Hansen
Em Tórshavn, o HB massacrou o B68 por 12 a 0. Milja Simonsen marcou sete vezes e chegou a 25 gols, deixando Margunn Lindholm para trás e terminando o campeonato como artilheira.

Veja a galeria de imagens do jogo


O B36 ficou com o terceiro lugar, a equipe da capital venceu o ÍF/Víkingur em casa por 3 a 2 em sua última partida da temporada.

Veja a galeria de imagens do jogo

Classificação

1. KÍ - 54
2. EB/Streymur/Skála - 48
3. B36 - 31
4. HB - 25
5. ÍF/Víkingur - 16
6. B68 - 1

O KÍ participará da temporada 2017-18 da UEFA Women's Champions League.

A 1. deild kvinnur não possui rebaixamento.

Artilharia

1. Milja Simonsen (HB) - 25
2. Margunn Lindholm (EB/Streymur/Skála) - 19
3. Hervør Olsen, Rannvá Andreasen (ambas do KÍ) - 17

sábado, 8 de outubro de 2016

Ilhas Faroe vence Letônia fora de casa

Jogadores comemorando o primeiro gol.
Ontem as Ilhas Faroe venceu a Letônia em Riga pela segunda rodada do Grupo B das eliminatórias da Copa do Mundo de 2018 e chegou a quatro pontos em 2 jogos, o seu melhor início de eliminatórias (de Euro ou Copa) da história.

Após o empate com a Hungria em casa na estreia, já havia uma certa expectativa para a conquista de pelo menos um ponto contra os letões, mas a equipe treinada por Lars Olsen fez ainda melhor.

Apesar de ser a visitante, a seleção faroesa parecia mais interessada em buscar o gol do que a seleção da casa e abriu o placar aos 19 minutos. Após cobrança de escanteio, ninguém conseguiu cabecear e a bola sobrou para René Joensen, que chutou para o meio da área e o zagueiro Sonni Nattestad desviou para o gol.

Jogadores correm para abraçar Nattestad, que abriu o placar.
Mesmo após o gol os faroeses jogavam melhor, mas quase tomaram o empate aos 29' em chute de Glebs Kļuškins que bateu na trave. A Letônia ainda colocou pressão nos minutos finais, mas não conseguiu o empate.

No segundo tempo a seleção letã veio com mais atitude. Mas as Ilhas Faroe chegou ao segundo gol em um contra-ataque. Jóan Símun Edmundsson recebeu sozinho na frente do gol e deu um toquinho por cima do goleiro. Golaço.

As Ilhas Faroe ocupa a segunda colocação do grupo B, atrás apenas da Suíça, que venceu seus dois jogos. A landsliðið receberá Portugal, dia 10, às 15:45 (horário de Brasília, 19:45 em Tórshavn).

Curiosidades:

Com essa vitória sobre a Letônia, as Ilhas Faroe agora possui vitórias sobre os três países bálticos. Fez 2 a 1 na Lituânia em 2009 e 2 a 0 na Estônia em 2011.

Edmundsson chegou a 6 gols com a seleção e, com apenas 25 anos, tem tudo parar passar de 10 e quebrar o recorde de Rógvi Jacobsen.

Com 4 pontos em 2 jogos, esse é o melhor início de eliminatórias da história do arquipélago. Antes disso, os melhores inícios eram 4 pontos em 3 jogos nas eliminatórias do Euro 1992 e da Copa de 2002.

Resultados dos outros jogos do grupo:
Portugal 6-0 Andorra
Hungria 2-3 Suíça

Classificação:
Suíça - 6
Ilhas Faroe - 4
Portugal - 3
Letônia - 1
Hungria - 1
Andorra - 0

Próximos jogos:
Ilhas Faroe - Portugal
Andorra - Suíça
Letônia - Hungria

Veja os gols e a galeria de imagens do jogo

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Há um ano sem vencer, B68 pode fazer a pior campanha em um campeonato com 27 rodadas


Desde que a primeira divisão do campeonato faroês passou a ser disputada em 27 rodadas, só um time não conseguiu atingir a marca de 10 pontos: o FC Suðuroy, que somou apenas 9 em 2012.

Na edição deste ano, o B68 está a apenas três jogos de superar o feito do clube da ilha do sul. E pra piorar, será o primeiro time a não vencer um jogo sequer desde que o campeonato é disputado em três turnos.

A equipe de Toftir está com sete pontos, e já rebaixada, é absurdamente improvável que consiga uma vitória sobre HB, KÍ ou NSÍ, seus últimos adversários no campeonato. Aliás, hoje o time completou exatamente um ano sem vencer. O último triunfo foi uma goleada por 6 a 2 na casa do B71, pela última rodada da 1. deild do ano passado.

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Ilhas Faroe começa as eliminatórias da Copa de 2018 com empate contra a Hungria


As Ilhas Faroe começou sua campanha nas eliminatórias da Copa do Mundo de 2018 já pontuando. Em Tórshavn, a landsliðið segurou o empate por 0 a 0 com a Hungria, que teve uma boa participação no Euro 2016.

O primeiro tempo foi de poucas chances, com apenas um chute de fora da área de Jóan Símun Edmundsson nos primeiros dez minutos e uma finalização para fora de Ádám Szalai pegando rebote de uma disputa de bola entre Gunnar Nielsen e um jogador húngaro como lances de destaque.

No segundo tempo as Ilhas Faroe chegou com perigo em uma cabeçada de Sølvi Vatnhamar e bateu na trave em chute de Hallur Hansson, já aos 85'. A equipe visitante respondeu no minuto seguinte, mas parou em grande defesa de Nielsen. No fim, Ákos Elek ainda deu um susto na torcida faroesa com um chute de fora da área, mas a bola passou por cima do gol.

Vale lembrar que nas eliminatórias para o Euro 2016 a Hungria não teve vida fácil contra a seleção faroesa, apesar de vencer os dois jogos. Foi 1 a 0 em Tórshavn e 2 a 1 de virada em Budapeste.

Nos outros jogos do grupo, a Letônia venceu Andorra fora de casa por 1 a 0 e a Suíça venceu Portugal em casa por 2 a 0.

Em outubro as Ilhas Faroe visitará a Letônia no dia 7 e recebe Portugal no dia 10.

Melhores momentos:


Veja a galeria de imagens do jogo

terça-feira, 6 de setembro de 2016

KÍ vence Copa Faroesa Feminina pela 7ª vez consecutiva

KÍ venceu a Copa das Ilhas Faroe pelo 7º ano consecutivo.
Foto: FSF
O KÍ continua dominando o futebol feminino nas Ilhas Faroe. No sábado, o time de Klaksvík venceu o HB no estádio Tórsvøllur, na capital Tórshavn, por 3 a 2 e conquistou sua sétima copa consecutiva.

Evy á Lakjuni abriu o placar aos 19', mas Milja Simonsen deixou tudo igual antes do intervalo, aos 43'. No início do segundo tempo, aos 54', Hervør Olsen recolocou as azuis na frente com um chute desviado que encobriu a goleira adversária e Liljan Jacobsen aumentou a vantagem para dois gols aos 72'. Milja Simonsen ainda marcou mais uma vez, aos 83', mas o time da capital não conseguiu buscar o empate.

Foi o décimo quarto título do KÍ na história da competição.

A festa da equipe após a entrega da taça.
Foto: FSF

Gols:


Jogo completo:


Veja a galeria de imagens do jogo

domingo, 28 de agosto de 2016

KÍ dá fim à hegemonia do Víkingur na Copa das Ilhas Faroe


Chegou ao fim a hegemonia do Víkingur na Copa das Ilhas Faroe! Mas não foi nada fácil. Foram precisos 120 minutos e disputa de pênaltis para impedir que a taça fosse para Norðragøta pelo quinto ano consecutivo.

A final, disputada em Tórshavn e apitada pelo brasileiro Alex Troleis, teve um primeiro tempo bem igual. O KÍ abriu o placar aos 14' com um gol contra de Atli Gregersen. Após cobrança de escanteio, o zagueiro disputou com o atacante Páll Klettskarð e acabou tocando por último na bola antes dela entrar. O empate veio aos 31' com Andreas Lava Olsen, que recebeu belo passe de Sølvi Vatnhamar e mandou no gol mesmo com pouco ângulo para a finalização.

No segundo tempo nenhuma das equipes foi muito superior à outra, mas as chances de marcar foram do Víkingur. Hans Pauli Samuelsen teve a melhor delas, mas acabou mandando pelo alto, longe do gol. A partida iria mesmo para a prorrogação.

Na segunda etapa do tempo extra, Semir Hadzibulic quase marcou para o time de Klaksvík em chute de fora da área. Os tetracampeões responderam e quase viraram o placar em jogada de escanteio, mas o campeão seria decidido nos pênaltis.

Jóannes Bjartalíð, Atli Gregersen, Jákup Andreasen, Magnus Jarnskor, Páll Klettskarð, todos acertaram suas cobranças, até que Erling Jacobsen mandou por cima do gol. Niels Pauli Danielsen colocou o KÍ em vantagem. Hanus Jacobsen deixou sua equipe ainda viva. E coube a Súni Olsen, ex-Víkingur (e que até marcou para o time na final do ano passado contra o NSÍ), bater o último pênalti e decretar o fim do domínio de sua ex-equipe na competição. KÍ campeão da Copa das Ilhas Faroe pela sexta vez em sua história!

O capitão Jonas Flindt Rasmussen com a taça.
Recorde


Com 4652 nas arquibancadas do Tórsvøllur, a final da Copa das Ilhas Faroe 2016 é o jogo com o maior público de uma partida entre clubes no arquipélago. O maior público em uma partida de futebol nas ilhas é 6642, foi em Ilhas Faroe 2-1 Malta pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 1998.

Melhores momentos:



Jogo completo:



Veja as galerias de imagens do jogo e da comemoração.

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

19ª rodada da Effodeildin tem média de 5,4 gols por jogo

A 19ª rodada da Effodeildin ficou com uma média de gols absurda! Foram 27 gols, resultando em uma média de 5,4 por jogo. Teve até 7 a 1.

KÍ 5-0 Skála

A rodada começou na sexta-feira com o líder KÍ enfrentando o Skála. Em clima de muita festa em Klaksvík, a equipe da casa abriu o placar logo no primeiro minuto de jogo com Súni Olsen. O destaque foi Páll Klettskarð que anotou um hat-trick, com gols aos 67', 77' e 92'. O sérvio Semir Hadzibulic também marcou, aos 87'. A torcida deu show nas arquibancadas e fez até a coreografia da torcida islandesa no Euro 2016.

Klettskarð marcando um de seus três gols na partida.
B36 2-1 AB

Na rodada das goleadas, o único que time que venceu de pouco foi o B36, que até jogou contra uma equipe "goleável". Na verdade os tigres brancos quase se complicaram. Os visitantes abriram o placar com Patrik Johannesen aos 19', mas Róaldur Jakobsen, de falta, empatou aos 36'. Hanus Thorleifsson fez o gol da virada após uma bela jogada coletiva com toques de primeira que o deixaram na cara do gol. O B36 ainda terminou o jogo com um jogador a menos, Jógvan Andrias Nolsøe foi expulso aos 72' e desfalcará o time na próxima rodada.

Jogadores do B36 comemorando.
NSÍ 7-1 ÍF

No grande massacre da rodada, o NSÍ começou com tudo contra o ÍF e definiu o jogo já no primeiro tempo. Aos 11' Klæmint Olsen abriu o placar e Magnus Olsen aumentou cinco minutos depois. Aos 21', após cobrança de escanteio, Poul Mikkelsen não conseguiu afastar e acabou marcando contra. Aos 30' pênalti para o time da casa, Ari Ellingsgaard foi expulso e saiu muito revoltado, chutando a bola que estava na marca penal, mas o goleiro Elias Rasmussen defendeu a cobrança de Klæmint Olsen. Porém, apenas três minutos depois, Árni Frederiksberg marcou o quarto.

Árni Frederiksberg ainda marcou mais um, aos 66', e Pól Jóhannus Justinussen, aos 78', e Petur Knudsen, aos 89', fecharam a goleada. Adeshina Lawal fez o gol de honra dos visitantes aos 79'.

Lembrando que esse jogo foi transmitido ao vivo e você pode ver a partida completa aqui.

Víkingur 5-1 B68

Jogando em casa o Víkingur não teve problemas para vencer o último colocado B68. Sølvi Vatnhamar, aos 25', abriu o placar com um golaço que poderia até mesmo concorrer ao Prêmio Puskás. Hanus Jacobsen aumentou em cobrança de falta aos 32'. De pênalti, Hans Pauli Samuelsen fez o terceiro aos 52' e Sølvi Vatnhamar marcou o seu segundo no jogo quatro minutos depois. Jón Poulsen marcou o quinto aos 77' e o time visitante diminuiu com o bósnio Damir Ibric Yüksel, de pênalti, já nos acréscimos, aos 92'.

HB 4-1 TB

No último jogo do domingo, o HB venceu o TB com gols de Øssur Dalbúð, aos 14' e aos 80', Ari Olsen, aos 59', e Pál Joensen, aos 70'. Os visitantes diminuíram com Albert Adu, de pênalti, aos 86'.

Ari Olsen comemorando seu gol, o segundo do HB no jogo.

Gols da rodada:



Classificação

O KÍ continua na liderança, com 44 pontos, seguido por Víkingur (40) e NSÍ (39). Os times de Tórshavn brigam pela quarta colocação, o HB tem 34 e o B36 tem 32. O ÍF é o sexto com 25, TB e Skála estão empatados com 17 e na zona de rebaixamento estão AB (9) e B68 (7).

20ª rodada

Sexta-feira:
ÍF - Víkingur

Domingo:
TB - AB
HB - KÍ
Skála - NSÍ
B68 - B36

terça-feira, 9 de agosto de 2016

Seleção feminina vence a Copa Báltica 2016

Depois da seleção sub-19 dar show em competição amistosa disputada na Lituânia no fim do mês de junho e início de julho, agora foi a vez da seleção principal conseguir um importante feito para o futebol feminino faroês jogando na Letônia. A Copa Báltica 2016 é das Ilhas Faroe!

Jogadoras e comissão técnica comemorando o título.
Foto: FSF
Só explicando: a Copa Báltica é uma competição amistosa disputada por Estônia, Letônia e Lituânia (países banhados pelo Mar Báltico) e as Ilhas Faroe foram convidadas a participar da edição 2016.

O primeiro jogo foi contra a Estônia, e as faroesas precisaram mostrar poder de reação. As estonianas abriram o placar com Kaire Palmaru aos 10' e aumentaram com Liis Lepik aos 45', finalizando de cabeça após cobrança de escanteio. Milja Simonsen diminuiu em chute de fora da área aos 75' e Rannvá Andreasen aproveitou vacilo da goleira para deixar tudo igual aos 78'.



O segundo jogo, contra a Lituânia, foi bem difícil. As Ilhas Faroe passaram a maior parte do tempo se defendendo, jogando no contra-ataque, mas nenhuma das equipes teve muitas boas chances de marcar. A partida parecia que terminaria em um empate sem gols, até que aos 83 minutos surgiu uma chance na bola parada e Rannvá Andreasen, cobrando falta, marcou o gol da vitória.



O último jogo foi contra a seleção da casa. A Letônia havia vencido a Estônia e empatado com a Lituânia, portanto com o mesmo número de pontos que as Ilhas Faroe, mas com saldo de gols melhor.

As Ilhas Faroe jogava melhor e abriu o placar com Olga Kristina Hansen aos 42'. No início do segundo tempo, aos 58', Maria Thomsen aumentou. Em contra-ataque, aos 85', Milja Simonsen ficou cara a cara com a goleira, driblou e marcou o terceiro. A seleção letã marcou seu gol de honra logo depois, aos 87', com Ieva Bidermane de cabeça.



Rannvá Andreasen erguendo a taça.
Foto: FSF
Seleção sub-15

Também aconteceram jogos entre as seleções sub-15 e a Lituânia foi a vencedora. As faroesas perderam da Estônia por 2 a 0, da Lituânia por 3 a 1 e empataram com a Letônia em 0 a 0.

O último jogo delas foi no mesmo estádio onde jogaria a seleção principal. Elas ficaram por lá para torcer e deram show nas arquibancadas, cantando e incentivando. Por alguns momentos fizeram parecer que as Ilhas Faroe jogavam em casa.

Olha elas aí comemorando o título junto com a equipe principal:

Seleção sub-15 comemora o título junto com a principal.
Foto: FSF

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Os principais faroeses jogando no exterior

Como a temporada do futebol dinamarquês, onde joga a maioria dos futebolistas faroeses que atuam no exterior, começou a poucas semanas atrás, resolvi fazer esse post. Nada muito aprofundado, só pra relembrar quem são os principais nomes que jogam fora das Ilhas Faroe.

NORUEGA

Foto: Conta do Vidar no Twitter
O lateral esquerdo Rógvi Baldvinsson, de 26 anos, está jogando no FK Vidar, atual 6º colocado do Grupo 3 da 2. Division, a terceira divisão.

ISLÂNDIA

Foto: Hafliði Breiðfjörð/Fótbolti.net
São três os faroeses jogando na Islândia.

O goleiro Gunnar Nielsen, de 29 anos, e o atacante Kaj Leo í Bartalsstovu, de 25, são companheiros no FH, campeão islandês em 2015 e atual líder da Úrvalsdeild. O zagueiro Sonni Ragnar Nattestad, de 21 anos, era do FH, mas agora está no Fylkir, atual 11º colocado do campeonato.

DINAMARCA

Na Dinamarca é preciso dividir entre os que estão na primeira e os que estão na segunda divisão.

Segunda divisão


Viljormur Davidsen.
Foto: Vejle
Os jovens meias Hákun Edmundsson, de 20 anos, René Joensen, de 23, e Meinhard Olsen, de 19, são companheiros no Vendsyssel. O volante Heini Vatnsdal e o meia Bárður Hansen, ambos de 24 anos, também jogam no mesmo time, o Fremad Amager.

Ainda na segundona dinamarquesa atuam o meia Jonas Hansen, de 20 anos, do FC Helsingør, e o zagueiro Viljormur Davidsen, de 25 anos, que já é peça bem importante no elenco do Velje.

Primeira divisão

O principal jogador faroês da atualidade joga no OB.
Foto: OB
Na primeira divisão são quatro: os meias Hallur Hansson, de 24 anos, no Horsens, e Brandur Olsen, de 20 anos, no Randers; Gilli Sørensen, lateral esquerdo que também pode jogar em posições mais avançadas, de 23 anos, que joga no AaB e o principal jogador faroês da atualidade, Jóan Símun Edmundsson, atacante de 25 anos que está no OB.

B68 precisa de feito histórico para se livrar do rebaixamento


Um milagre. É o que precisa o B68 para se manter na elite do futebol faroês. De um feito que nenhuma equipe conseguiu desde que o campeonato é disputado em 27 rodadas.

Desde 2005, o time que termina a 18ª rodada na lanterna é sempre rebaixado. E olha que muitas vezes a situação nem era tão ruim assim.

Em 2008 o Skála tinha 15 pontos e estava a apenas cinco de ÍF e KÍ, primeiros times fora da zona de rebaixamento. Em 2005 o TB tinha 14 e estava a apenas quatro de VB/Sumba e GÍ. E em 2006 o ÍF tinha 9, apenas três pontos a menos que o oitavo colocado VB/Sumba.

Se nenhum deles evitou a queda, como o B68, que está a 10 pontos de TB e Skála, primeiros times fora da zona, e que ainda não venceu nenhum jogo, pode conseguir? Como eu disse: só com um milagre.

terça-feira, 26 de julho de 2016

A Effodeildin está de volta!

Depois de exatamente um mês, a Effodeildin finalmente está de volta! Todos os jogos da 17ª rodada foram no domingo, e aconteceram no mesmo horário, mas infelizmente nenhum deles foi transmitido.

Em Norðragøta, o Víkingur recebeu o AB e resolveu a parada ainda no primeiro tempo com gols de Finnur Justinussen, Hanus Jacobsen e Sølvi Vatnhamar, aos 20', 26' e 38', respectivamente.

Na capital, o HB enfrentou o Skála e venceu com gol de Jóhan Davidsen aos 13'.

Em Runavík, o NSÍ sofreu um pouco para bater o último colocado B68. A equipe da casa ficou na frente do placar graças a um gol contra de Oddur Højgaard aos 15', mas Óli Olsen deixou tudo igual ainda no primeiro tempo, aos 41'. O gol da vitória foi marcado pelo meia Nicolaj Køhlert somente aos 76'. Foi o primeiro gol do dinamarquês com a camisa do NSÍ.

Jogadores do B36 comemorando o gol.
Foto: in.fo
Em Trongisvágur, o B36 venceu o TB apenas por um a zero apesar de ter um jogador a mais desde os 23'. O único gol do jogo foi marcado por Odmar Færø aos 25', pegando rebote do pênalti de Róaldur Jakobsen que foi defendido pelo goleiro dinamarquês Casper Razda. Veja a galeria de imagens da partida.

ÍF surpreendeu KÍ em Klaksvík.
Foto: Danial Viðoy/Norðlýsið
Em Klaksvík aconteceu a grande surpresa da rodada. Com hat-trick de Adeshina Lawal, o ÍF venceu o líder KÍ por 4 a 2 e encerrou a sequência dos azuis de 17 jogos sem derrota. Curiosamente, a última derrota antes dessa também foi um 4 a 2, na 3ª rodada contra o HB em Tórshavn. Veja a galeria de imagens da partida.

Os gols da rodada:



A classificação não sofreu nenhuma alteração. O KÍ continua líder, com 38 pontos, mas agora tem apenas quatro de vantagem sobre o Víkingur. O NSÍ é o terceiro com 33. Logo atrás vem a dupla de Tórshavn, B36 e HB, com 29 e 28, respectivamente. O ÍF é o sexto com 25, seguido por Skála (17) e TB (14). Na zona de rebaixamento, o AB tem 9 e o B68, único time que ainda não venceu, tem 7.

Os jogos da próxima rodada estão distribuídos entre os dias 27 e 31. Só não terá jogo no dia 30.

domingo, 3 de julho de 2016

A seleção sub-19 feminina deu show na Lituânia!

Foto: Página do B36 no Facebook
Disputando uma competição amistosa na Lituânia, a seleção feminina sub-19 venceu os três países bálticos sem sofrer nenhum gol.

No primeiro jogo, vitória sobre a Letônia por 6 a 0 com gols de Durita Hummeland, Evy á Lakjuni (duas vezes), Hjørdis Rasmusdóttir, um gol contra de Jana Romase e mais um de Hjørdis.

Na segunda partida, contra a seleção da casa, vitória por 3 a 0 com gols de Rebekka Danielsen, Julia Naomi Mortensen e Jónvá Hentze.

Por fim, na sexta-feira contra a Estônia, mais uma vitória por 3 a 0, gols de Elisabet Vang, Evy á Lakjuni e Criselle Tennosaar (contra).

Veja todos os gols das três partidas (alguns foram verdadeiros golaços):



Em agosto a seleção feminina principal participará da Copa Báltica, que será disputada na Letônia. Cinco jogadoras da sub-19 foram convocadas: Anna Hansen, Durita Hummeland, Elisabet Vang, Gudný Johannesen e Jónvá Hentze. Veja a convocação completa.

sábado, 2 de julho de 2016

Nas arquibancadas do futebol faroês

A meu convite, o leitor Gilberto Müller Beuren, escreveu este ótimo texto sobre sua viagem. Ele esteve nas Ilhas Faroe em maio deste ano e viu de pertinho, das arquibancadas (mas também não só delas), como se vive o futebol nas ilhas mais fantásticas do planeta.


Eu visitei as Ilhas Faroe em maio deste ano, passei oito dias lá e o principal foco da minha viagem foi conhecer estas maravilhosas ilhas. Porém, como sou muito fã de futebol e já acompanhava o campeonato local mesmo antes de ir viajar, não pude deixar de aproveitar e fazer um turismo “futebolístico” também. Visitei os estádios e sedes de todos os clubes do país, incluindo até alguns que já estão inativos, como o do VB, do vilarejo de Sumba, o local habitado mais ao sul do país, que fica na ilha de Suðuroy. A única exceção foi a casa do B71 de Sandoy, que não pude visitar por questões de tempo, o que me impossibilitou de conhecer a ilha de Sandur, acessível apenas através de ferryboat.

A primeira impressão que tive, ao visitar estes locais, foi a de como é tudo muito mais compartilhado com a comunidade. Todos os campos eram abertos, sem catracas, muros ou portas e qualquer um poderia entrar ali e bater uma bolinha. Em muitos casos, como em Skála ou em Sørvágur, haviam crianças locais lá jogando durante a tarde. Na capital Tórshavn e em Fuglafjørður consegui presenciar as categorias de base do B36 e do ÍF, respectivamente, treinando. Em Toftir, no estádio que a seleção utilizava antes da construção do Tórsvøllur, eu inclusive entrei no campo, peguei uma bola e fiz um gol.

Gilberto no estádio do AB.
Também percebi como é difícil encontrar camisas dos times locais. Existem duas lojas de esporte no país: a Intersport (com lojas em Tórshavn, Runavík e Klaksvík) e uma outra que não recordo o nome, mas que fica no único shopping da capital. Nesta última loja consegui uma camisa do HB. Na Intersport da capital arrumei uma do B36 e em Klaksvík garanti a do KÍ. Em Runavík eu infelizmente não consegui comprar nada, pois a loja já estava fechada. Comprei também a camisa da seleção no próprio Tórsvøllur, onde tem uma loja que também é uma espécie de lancheria. Nas sedes dos clubes não há lojas ou qualquer coisa do tipo que venda produtos dos clubes.

No dia 16 de maio, que é um feriado religioso local, algo relacionado com a Páscoa, mas que não entendi direito, eu estive em Norðragøta passeando. Naturalmente, dei uma passada pelo Serpugerdi, estádio do clube local, o Víkingur. Eram 14h quando estive lá e, as 15h iria acontecer o jogo deles contra o ÍF pela 11ª rodada da Effodeildin. Infelizmente, como meu roteiro estava apertado, não pude ficar para assistir. Porém, pude presenciar a chegada dos jogadores dos dois times. E aqui, mais uma grade diferença em comparação com o futebol brasileiro (e da maioria dos países que estamos acostumados a ver): os atletas vieram com os seus carros particulares, muitas vezes acompanhados de algum outro colega de equipe, e estacionavam no mesmo lugar que qualquer outro espectador deixa o carro. Como a distância entre Norðragøta, onde ocorreria o jogo e Fuglafjørður, casa do ÍF é de apenas 7,5km, o pessoal chegou tranquilamente. Foi interessante também perceber que, apenas cerca de uma hora antes do jogo que começam a preparar tudo para organizar o campo. Normalmente diversas goleiras, de tamanhos diferentes, ficam no gramado, para as crianças brincarem. Estas só foram retiradas na hora em que os jogadores já se preparavam para fazer o primeiro aquecimento.

Crianças brincando no estádio do Skála.
Mais tarde, voltei para a capital Tórshavn e fui para o Gundadalur para enfim ter a grande experiência de assistir a um jogo da liga faroesa ao vivo no estádio. Iriam se enfrentar o B36, atual bicampeão e B68, equipe de Toftir. O jogo estava marcado para começar as 17:15 e, como cheguei um pouco antes, resolvi aproveitar e abastecer o carro em um posto que fica bem perto do estádio. Lá, mais uma cena curiosa: fui na loja de conveniência do posto comprar algum doce para comer durante o jogo e encontro lá alguns jogadores do TB de Tvøroyri comprando chocolates. Eles também estavam ali para assistir ao jogo de mais tarde. Haviam jogado mais cedo contra o AB em Argir, na região metropolitana de Tórshavn e precisavam matar tempo até poder pegar o ferryboat de volta para a ilha de Suðuroy (já que a ilha não é acessível de carro), que só sairia as 20h, pois era feriado.

Jogo entre B36 e B68
Perto do início do jogo eu fui então para a arquibancada, do lado da torcida mais “neutra”. Para quem não conhece o Gundadalur, há arquibancadas em apenas nos lados do estádio. Em uma parte há duas arquibancadas menores, uma destinada à torcida do B36 e outra à torcida do HB e na outra parte há uma arquibancada maior sem identificação de clube. Atrás de uma das goleiras há um “morrinho” com bancos rudimentares de madeira, onde muita gente gosta de ficar, e, atrás da outra goleira fica um campo menor que faz parte também do complexo que é chamado de Gundadalur.

Para entrar lá, não havia nenhuma catraca, nenhum controle e o ingresso não era cobrado. Imagino que no resto dos estádios e jogos seja assim também, já que não havia nada que lembrasse uma bilheteria nos outros lugares que eu visitei. A maior parte da torcida, principalmente a que leva bumbos, canta e incentiva o time ficou na arquibancada destinada ao B36. Do lado que eu fiquei, também estava a delegação do TB e, bem próximo de mim, um narrador que ia comentando o jogo. Foi uma partida tranquila para o B36, que venceu por 3x1 sem grandes dificuldades. Apesar de não estar tão frio nesse dia (cerca de 6°C), a sensação térmica era bem menor, por causa do vento, e a experiência de assistir ao jogo na arquibancada foi congelante.

Antes do jogo, durante o intervalo e depois do jogo o campo foi invadido por dezenas de crianças, que ficam lá brincando, chutando a bola contra o gol ou simplesmente caminhando por lá. Quando o jogo está prestes a iniciar (ou reiniciar), toca uma sirene e todos saem prontamente do gramado. O acesso, tanto na entrada quanto na saída é muito tranquilo e organizado. Eu vi inclusive pessoas com camisas do HB circulando por lá sem causar nenhum tipo de conflito ou provocação com os torcedores do B36, que também respeitaram de forma pacífica a presença dos grandes rivais.

Por fim, fui para o centro (que fica perto do estádio, já que a cidade, para os nossos padrões é muito pequena) comer uma pizza. Lá, encontro novamente alguns jogadores do TB que vieram pegar pizzas para levar para a viagem.

Fotografia e texto: Gilberto Müller Beuren

sábado, 25 de junho de 2016

Os adversários dos times faroeses nas competições europeias

Na segunda-feira (20) foram sorteados os confrontos da primeira e da segunda fase preliminar da Champions League e da Europa League, e ontem, sexta-feira, foram sorteados os grupos da fase preliminar da Women's Champions League. Veja quem as equipes faroesas vão enfrentar:

Resultado do sorteio da 1ª fase preliminar da Champions League.
Foto: UEFA
UEFA Champions League

O represente das Ilhas Faroe na maior competição de clubes do mundo é o B36. O atual campeão faroês enfrentará o Valletta, de Malta, na primeira fase preliminar.

Em cinco participações, os tigres brancos venceram apenas uma partida na competição, mas foi justamente contra um time maltês, o Birkirkara na edição 2006-07 (3 a 0 fora de casa). Na ocasião o time faroês avançou para a segunda fase e foi eliminado pelo Fenerbahçe.

O Valletta é o terceiro maior campeão maltês com 23 títulos e nunca enfrentou uma equipe faroesa antes.

Jogos
28 de junho: Valletta - B36
5 de julho: B36 - Valletta

UEFA Europa League

Os representantes faroeses na Europa League são Víkingur, HB e NSÍ, que terão de viajar para ex-repúblicas soviéticas para enfrentar Ventspils (Letônia), Levadia Tallinn (Estônia) e Shakhtyor Soligorsk (Bielorrússia), respectivamente, na primeira fase preliminar.

O Víkingur tem 5 participações e é a equipe faroesa a ir mais longe em uma competição europeia, tendo chegando à terceira fase preliminar na temporada 2014-15. Naquela campanha a equipe eliminou um time letão na primeira fase: o FC Daugava (vitória por 2-1 em casa e empate em 1-1 fora).



O Ventspils é o segundo maior campeão letão com 6 títulos. É a única equipe do país a atingir a fase de grupos de uma competição europeia: a UEFA Europa League da temporada 2009-10, e já enfrentou o B68 na Copa da UEFA 2004-05, vencendo os dois jogos (8-0 em casa e 3-0 fora).

Atualmente o time está na segunda colocação da Virsliga com 24 pontos (7V 3E 2D 25GM 15GS), quatro atrás do Spartaks Jūrmala. O veterano Girts Karlsons, de 35 anos, é o artilheiro da equipe e do campeonato com 10 gols.

Jogos
30 de junho: Ventspils - Víkingur
7 de julho: Víkingur - Ventspils

Segundo maior campeão estoniano com 9 títulos, o Levadia Tallinn nunca enfrentou uma equipe faroesa antes. O time chegou aos play-offs da Europa League na temporada 2009-10. Atualmente o time lidera a Meistriliiga com 40 pontos (12V 4E 1D 30GM 9GS), um ponto à frente do Infonet. Um dos destaques do time, Anton Miranchuk é irmão gêmeo de Aleksei Miranchuk, promissor meia russo que joga no Spartak Moskva.

O HB tem 6 participações na Europa League/Copa da UEFA e nunca enfrentou uma equipe da Estônia.

Jogos
30 de junho: Levadia Tallinn - HB
7 de julho: HB - Levadia Tallinn

Último time a vencer o campeonato bielorrusso antes do BATE Borisov iniciar sua sequência de dez títulos consecutivos, o Shakhtyor Soligorsk chegou aos play-offs da Europa League em 2014-15 e nunca enfrentou um time das Ilhas Faroe. Atualmente, é o vice-líder da Premier League Bielorrussa com 24 pontos (7V 3E 4D 18GM 10GS), mesma pontuação do Krumkachy, mas vence no saldo de gols. O líder é o BATE, que tem 31 pontos e um jogo a menos.

Com 7 participações em Europa League/Copa da UEFA, o NSÍ nunca jogou contra uma equipe bielorrussa.

Jogos
30 de junho: NSÍ - Shakhtyor Soligorsk
7 de julho: Shaktyor Soligorsk - NSÍ

UEFA Women's Champions League

Único time a participar das 16 edições da UEFA Women's Champions League, o KÍ ficou no Grupo 1 da fase preliminar com Apollon Ladies (Chipre), PAOK (Grécia) e Hajvalia (Kosovo). Todos os jogos serão no Chipre.

É a quarta vez que o time de Klaksvík fica no grupo do Apollon, nas outras três vezes as cipriotas venceram: 7 a 0 em 2012-13, 3 a 1 em 2014-15 e 2 a 0 em 2015-16. O KÍ nunca enfrentou um time grego antes.

O terceiro integrante do grupo, o Hajvalia, fará história: será o primeiro time kosovar a participar de uma competição europeia.

Jogos
23 de agosto: Apollon Ladies - KÍ
25 de agosto: PAOK - KÍ
28 de agosto: Hajvalia - KÍ

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Bjartalíð e Klettskarð, a dupla que está fazendo o KÍ sonhar com títulos novamente

Dos 21 gols da equipe no campeonato, 16 foram marcados por um deles. Com 8 gols cada, Páll Klettskarð e Jóannes Bjartalíð estão fazendo os torcedores do KÍ sonharem novamente com títulos, que não vêm desde 1999.


Páll Klettskarð.
Foto: Portal
Páll Andrasson Klettskarð foi formado no KÍ e estreou no time principal em 2007, aos 17 anos. Jogou pelo Víkingur em 2010 e 2011, mas retornou ao time de Klaksvík no ano seguinte e terminou o campeonato como artilheiro, empatado com o brasileiro Clayton Nascimento com 22 gols.

Jóannes Bjartalíð.
Foto: Norðlýsið
Também vindo da base, Jóannes Bjartalíð é um talentoso meia-atacante de apenas 19 anos. Fez sua estreia no time principal em 2014 em um jogo de Copa contra o 07 Vestur, mas só foi utilizado em partidas da primeira divisão no ano seguinte. Em 2015 ele jogou todas as 27 rodadas e marcou oito vezes, distribuiu várias assistências e acabou sendo eleito o melhor jogador jovem do campeonato.

Os dois acabaram a temporada 2015 com 8 gols cada em jogos do campeonato (Klettskarð perdeu um turno inteiro por lesão), número alcançado na 12ª rodada este ano.

O momento é muito bom, e muito graças aos dois o time chegou à liderança. Um gol de Páll aos 90' salvou um ponto contra o B36 em casa; Jóannes marcou os dois gols da vitória espetacular na casa do Víkingur e um hat-trick contra o B68; Páll marcou o gol da vitória sobre o Skála aos 90' e o gol da vitória sobre o HB; e por fim, Jóannes marcou o gol da vitória sobre o TB no domingo.


Ainda tem muita coisa pela frente, mas se ambos continuarem sendo decisivos, podem levar o clube pelo menos para a Europa League (na última vez que participaram, a competição ainda era chamada de Copa da UEFA), seja por meio do campeonato ou vencendo a Copa das Ilhas Faroe, competição que o time também não vence desde 1999.

Os próximos jogos do KÍ serão em casa contra o NSÍ. Na quinta-feira pelas semifinais da Copa e no domingo pela 13ª rodada.